Portugal e Espanha abrem fronteiras

Portugal e Espanha vão assinalar a reabertura da sua fronteira, com cerimónias em Badajoz e Elvas, juntando os chefes de Estado e de Governo dos dois países ibéricos, apenas para a fotografia.

A fronteira luso-espanhola esteve encerrada três meses e meio devido à pandemia de covid-19, com pontos de passagem exclusivamente destinados ao transporte de mercadorias e a trabalhadores transfronteiriços.

Horas depois da reabertura, na quarta-feira de manhã, terão lugar as cerimónias oficiais, com a participação do Presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, do rei de Espanha, Felipe VI, do primeiro-ministro português, António Costa, e do chefe do Governo espanhol, Pedro Sánchez, primeiro, em Badajoz, e depois em Elvas, no distrito de Portalegre.

De acordo com o programa divulgado esta terça-feira, haverá uma cerimónia no Museu Arqueológico de Badajoz, em que serão executados os hinos dos dois países e haverá uma fotografia de família. Quinze minutos mais tarde, decorrerá uma cerimónia semelhante, no Castelo de Elvas.

Era para haver um almoço, mas afinal não. Motivo: agenda de Sánchez, que pára em Badajoz vindo da Mauritânia e segue para Madrid. Marcelo e Rei vão lá estar, mas só para a foto.

Até hoje apenas os cidadãos espanhóis residentes em Espanha, ou residentes noutros Estados-Membros ou Estados associados de Schengen que se encontrassem a caminho do seu local de residência, estavam autorizados a entrar no território nacional através das fronteiras com Portugal.


Para além disso, podiam ainda entrar em Espanha as pessoas que transitassem ou permanecessem em território espanhol por qualquer motivo exclusivo de trabalho, desde que apresentassem documentos justificativos, bem como as pessoas que apresentassem documentos a provar motivos de força maior ou de uma situação de necessidade.

A última excepção abrangia também o pessoal estrangeiro acreditado como membro de missões diplomáticas, postos consulares e organizações internacionais localizadas em Espanha, desde que se deslocassem no âmbito do exercício das suas funções oficiais.


A maior parte dos países do mundo encerrou as suas fronteiras em Março para limitar a propagação da pandemia de covid-19. Mais de três meses depois, as barreiras à circulação de pessoas estão a ser levantadas a tempo de permitir a viagem dos turistas.


A ministra da Indústria, Comércio e Turismo espanhola, Reyes Maroto, começou por anunciar a reabertura das fronteiras com Portugal para o dia 22 de Junho, anúncio a que o Governo português reagiu com surpresa, tendo sido depois acertado o dia 01 de Julho.


Espanha foi um dos países mais atingidos pela pandemia de covid-19, doença provocada por um novo coronavírus detectado em Dezembro do ano passado no centro da China, e soma mais de 28 mil mortes num total de cerca de 250 mil casos de infecção contabilizados. Nas últimas semanas, o número de novas infecções e de mortes reportados baixou significativamente. De domingo para segunda-feira, Espanha registou mais três mortes e 84 novos casos, de acordo com o Ministério da Saúde espanhol.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade