Aldeias Históricas de Portugal mais acessíveis e com melhor sinalização

As Aldeias Históricas de Portugal estão mais acessíveis, graças a uma melhor sinalização, não apenas nas 12 aldeias, mas também nas áreas circundantes.

São 12, uma extensa oferta em História, cultura, património, tradição, natureza e aventura, por isso as Aldeias Históricas de Portugal têm como objectivo oferecer aos visitantes “experiências autênticas, únicas e inesquecíveis.”

Deste modo revelou-se uma necessidade premente melhorar a acessibilidade geral destes lugares, nomeadamente através da instalação de “sinaléctica que facilitasse a experiência de visita ao território.”

 Um projecto que está em linha com o compromisso de sustentabilidade das Aldeias Históricas de Portugal que, recentemente, “receberam o certificado Biosphere Destination, o primeiro destino em rede, a nível mundial, e o primeiro a nível nacional a ganhar esta distinção.”

Assim, já foi concluído um projecto de instalação de sinalização nos principais eixos viários: auto-estradas, Itinerários Principais (IP's) e Itinerários Complementares (IC's).

Segue-se agora a intervenção ao nível das estradas nacionais (EN) e estradas municipais (EM) que, ainda prevê a sinalização dos itinerários mais cómodos e que ofereçam melhor segurança.

Por outro lado, com o objectivo de dar a conhecer os vários percursos e pontos de interesse turístico nas 12 aldeias, “as sinaléticas de tipo direccional, interpretativa e informativa, também serão alvo de melhoria.”

Na realidade, a Associação Aldeias Históricas de Portugal desenvolveu um layout específico, criado em articulação com os municípios e a Direção Regional da Cultura do Centro.

A sinaléctica já incorpora informação em braille e Qrcode, que reportarão para o website das Aldeias Históricas de Portugal, de modo a que diferentes nacionalidades possam ter acesso a informação detalhada e variada sobre o território.

A sinalização pedestre, que envolve os 16 percursos de pequena rota e a Grande Rota 22 (GR22), que existem no território das Aldeias Históricas de Portugal, foi também reforçada.

“Em relação à GR22, destaque para o facto de ser um importante recurso de interpretação do território, centrado na lógica de rede que liga as 12 Aldeias Históricas de Portugal e que envolve 19 municípios: os 10 que integram a Rede (Almeida, Arganil, Belmonte, Celorico, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Idanha-a-Nova, Mêda, Sabugal e Trancoso) e ainda os municípios de Castelo Branco, Covilhã, Fornos de Algodres, Gouveia, Manteigas, Pampilhosa da Serra, Penamacor, Pinhel e Seia.”


O plano de reforço de sinalização em curso visa, ainda, dar visibilidade à “marca Aldeias Históricas de Portugal, promovendo assim o território num todo.”


Em suma, através da melhoria e uniformização da sinaléctica de circulação das 12 Aldeias, este é um projecto que procura não só facilitar a acessibilidade a quem visita e habita naqueles lugares, como também promover um destino que são 12, autêntico e único em todo o país.

Uma iniciativa que beneficia do apoio do programa Valorizar do Turismo de Portugal e do Programa de Valorização Económica dos Recursos Endógenos (Provere 2020)

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade