Teresa Bonvalont é a campeã nacional da liga Meo Surf 2024

por: Joana Quintas
Teresa Bonvalont é a campeã nacional da liga Meo Surf 2024
Jorge Matreno/ANSurfistas

Teresa Bonvalot e Francisco Ordonhas conquistaram, este domingo, a vitória no Allianz Ribeira Grande Pro, quarta e penúltima etapa da Liga MEO Surf.

Se no lado feminino, Bonvalot conseguiu conquistar o título nacional de forma antecipada, ainda durante a manhã do dia final da etapa açoriana, Ordonhas estreou-se a vencer na Liga MEO Surf, depois de ter contribuído directamente para o adiar da decisão do título masculino. Com a chegada à final masculina Guilherme Ribeiro conseguiu ultrapassar Tomás Fernandes na liderança do ranking masculino e carimbar o triunfo no troféu Allianz Triple Crown, a par de Teresa Bonvalot.

Com a chamada para o dia final a acontecer ainda antes das 07:00, a acção retomou com a ronda 03 masculina, onde Tomás Fernandes e Guilherme Ribeiro estreitaram ainda mais as contas do título, com ambos a conseguirem seguir para a fase man-on-man. Contudo, a melhor performance desta fase pertenceu a Halley Batista, com a melhor onda do campeonato, de 9,25 pontos, e um score de 17, que lhe rendeu o prémio Waversby Round.

Depois foi a vez de ir para a água a ronda 02 feminina, onde Teresa Bonvalot jogava a hipótese de conquistar o título. E Teresa não facilitou, somando 14,50 pontos para vencer a bateria e assegurar o quinto título nacional da carreira. Iniciava-se, assim, a festa de Bonvalot, que não iria parar por aqui.

Enquanto se festejava na areia, na água assistia-se às grandes decisões da prova masculina, com os quartos-de-final. Foi nesta fase que Tomás Fernandes foi surpreendido por Francisco Ordonhas, com as contas do título a ficarem automaticamente adiadas para a última etapa. Enquanto isso, Guilherme Ribeiro aproveitou o deslize do líder do ranking, para se aproximar da licra amarela. Nesta mesma fase Afonso Antunes venceu uma verdadeira final frente a Tiago Stock para ficar com a hipótese de se manter nas contas do título.

Nas meias-finais femininas houve um duelo de estreantes na fase woman-on-woman, com Concha Balsemão a garantir a primeira final da carreira, após triunfo frente a Teresa Pereira. A ela juntou-se a inevitável Teresa Bonvalot, que bateu Mafalda Lopes após somar 15,75 pontos e garantir logo aí o triunfo no prémio Bom Petisco Girls Score.

Nas meias-finais masculinas, Francisco Ordonhas venceu João Mendonça e garantiu a primeira final da carreira na Liga. Na outra semifinal esteve em jogo muito mais que a presença na final, com Guilherme Ribeiro a vencer Afonso Antunes e a garantir a subida à liderança do ranking, mas também a conquista do troféu Triple Crown, que do lado feminino já tinha sido assegurado por Teresa Bonvalot.

Antes das finais do Ribeira Grande Pro realizaram-se as Go Chill Expression Session, com Teresa Bonvalot a vencer a feminina e a juntar mais um prémio ao vasto leque de conquistas na prova açoriana. Do lado masculino foi Joaquim Chaves a voar mais alto que toda a concorrência.

Foi ao início da tarde que foram para a água as finais, com Teresa Bonvalot a vencer a prova feminina, culminando, assim, de forma imaculada esta vinda aos Açores. Teresa somou 9,95 pontos contra 7,10 de Concha Balsemão, conquistando a 27.ª vitória da carreira no campeonato e a terceira vitória em quatro etapas realizadas em 2024.

Teresa Bonvalot, após a final disse: “Apesar de esperar que as ondas colaborassem mais na final, fiquei feliz por fazer a final com a Concha Balsemão, que conheço há muito tempo. Foram três dias de boas ondas e surf e saímos dos Açores muito felizes. Saio daqui super motivada e preparada para as provas que aí vêm, tanto no circuito Challenger Series como nos Jogos Olímpicos”, frisou a nova campeã nacional de surf.

Na final masculina, houve muito equilíbrio até ao fim, com constantes trocas na liderança e com o triunfo a sorrir a Francisco Ordonhas, por apenas 0,35 pontos, com 12,10 contra 11,75 pontos de Guilherme Ribeiro. Além da primeira final da carreira, o jovem surfista de Carcavelos conquistou a primeira vitória da carreira, a menos de um mês de completar 19 anos.

Francisco Ordonhas já tinha como objectivo vencer nos Açores, mas “sinceramente, não estava muito à espera. O heat teve um início lento e decidi esperar mais por melhores ondas e manter a calma, o que deu resultado. Quando fazemos bons resultados a confiança aumenta e penso que estou a atravessar uma boa fase”, rematou. 

A Liga Surf 2024 entra, agora, numa pausa até 25 a 27 de Outubro, em Peniche, a quinta e última etapa da temporada, onde irá ser decidido o título nacional masculino. É na Capital da Onda que Guilherme Ribeiro e Tomás Fernandes e vão definir quem será o sucessor de Joaquim Chaves como campeão nacional de surf.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways