Estações Náuticas do Centro de Portugal recebem certificações internacionais

Estações náuticas de Aveiro, Castelo de Bode - Médio Tejo, Ílhavo, Murtosa, Oeste e Vagos passam a integrar uma rede nacional e internacional que assegura as melhores condições aos visitantes.

 Na ocasião, Pedro Machado  presidente do Turismo de Portugal salientou: “O mercado do turismo náutico tem um enorme potencial e está a crescer na Europa na ordem dos 10 por cento ao ano”.

Seis estações náuticas localizadas no Centro de Portugal receberam no Dia Nacional do Mar, a importante certificação “Estação Náutica de Portugal”.
A certificação foi entregue durante o Business2Sea/Fórum do Mar, encontro de três dias que decorreu no Centro de Congressos da Alfândega do Porto.

A partir de agora, as estações náuticas de Aveiro, Castelo de Bode - Médio Tejo, Ílhavo, Murtosa, Oeste, que inclui vários núcleos, e Vagos estão certificadas de forma oficial, integrando uma rede nacional e internacional de oferta turística náutica de qualidade.

As certificações foram entregues por António Nogueira Leite, presidente da Fórum Oceano - Associação da Economia do Mar; Ana Abrunhosa, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro; e pelos vários desportistas, com títulos nacionais e internacionais, que assumiram o papel de embaixadores na área do desporto náutico.


As estações náuticas são organizadas com base na valorização dos recursos náuticos presentes em cada território, os quais incluem a oferta de “alojamento, restauração, actividades náuticas e outras actividades e serviços relevantes para a atracção de visitantes”.

Ao estarem certificadas, asseguram aos visitantes a qualidade do produto turístico e dos serviços prestados, bem como apoio informativo e a reserva de alojamento e serviços.

Apesar de serem maioritariamente destinos de costa, também nos territórios do interior existem condições ideais para a certificação de Estações Náuticas, como é o caso da albufeira de Castelo do Bode, na região Centro de Portugal.

O turismo náutico é um dos produtos em que o Centro de Portugal quer ser uma referência, a nível nacional e internacional. A costa atlântica de que a região dispõe, as suas albufeiras e os seus rios colocam-nos como destino privilegiado para quem procura este produto. A vela, o surf e o remo, entre outras actividades, atraem cada vez mais visitantes a estes territórios”, destaca Pedro Machado, presidente do Turismo Centro de Portugal.

O mercado do turismo náutico tem um enorme potencial e está a crescer na Europa na ordem dos 10 por cento ao ano. Além disso, é um produto particularmente interessante, não só porque a despesa diária deste segmento de turistas é elevado, mas também porque permite combater a sazonalidade e está associado a uma imagem de referência e qualidade. Não surpreende que em toda a Europa seja tão evidente a aposta em estruturas ligadas ao turismo náutico. Esta rede nacional de Estações Náuticas, das quais quase metade são no Centro de Portugal, é um investimento ganho à partida”, acrescenta.


O Turismo Centro de Portugal é uma das entidades que integram o Grupo Dinamizador do Portugal Náutico, constituído no seguimento dos resultados do projecto Portugal Náutico desenvolvido pela Associação Empresarial de Portugal (AEP) e pela Fórum Oceano. A Fórum Oceano é, por sua vez, membro da Fedeton - Federação Europeia de Destinos Turísticos Náuticos, entidade gestora da rede internacional das estações náuticas.

Este Grupo Dinamizador tem como objectivo dinamizar a fileira do turismo náutico em Portugal, sendo que uma das principais medidas é a promoção e certificação de Estações Náuticas. Além de integrar o Grupo Dinamizador, o Turismo Centro de Portugal tem lugar nos Conselhos das estações náuticas do seu território, agora certificadas.

Na cerimónia , receberam a certificação 14 estações náuticas: seis do Centro de Portugal e oito do restante território nacional.

Fim do Ano

Fim do Ano

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade