Portugal recebeu mais de 30% de turistas que em 2021, segundo o TravelBI

por: Zita Ferreira Braga
Portugal recebeu mais de 30% de turistas que em 2021, segundo o TravelBI
Extra Ejer

O Turismo de Portugal  aponta para 3.376,7 mil hóspedes e 9.905,7 mil dormidas no total do alojamento turístico em Agosto, quando em Agosto de 2021 foram 2.538,0 mil hóspedes (+33,0%) e 7.507,3 mil dormidas (+31,9%)..

A evolução face a Agosto de 2019, mês pré-pandémico, deverá ser de mais 1,2% para hóspedes (+41,6 mil hóspedes) e de mais 2,8% para dormidas (+272,3 mil dormidas).

Em relacção aos residentes, a previsão é de 3.720,9 mil dormidas (4.197,6 mil em agosto de 2021, ou seja, -11,4%). Relativamente ao mesmo mês de 2019 os valores são maiores em 8,2% (+ 283,4 mil dormidas). A quota que as dormidas de residentes representaram no total foi de 55,9% em Agosto de 2021, passando agora para 37,6%. Em relação aos não residentes, a perspetiva aponta para 6.184,8 mil dormidas, que se irão traduzir num crescimento homólogo de 86,9% (3.309,7 mil em Agosto de 2021). Face ao mês homólogo de 2019, o número de dormidas é muito aproximado (6.195,9 mil). A quota que as dormidas de não residentes representaram no total foi de 44,1% em Agosto de 2021, passando agora para 62,4%.

Todas as regiões do País apresentarão evoluções positivas, face a Agosto de 2021. O Algarve concentrou 32,2% das dormidas, seguindo-se a Lisboa (21,1%), o Norte (16,5%), a Madeira (10,5%) e o Centro (11,6%). Comparando com Agosto de 2019, registaram-se aumentos mais expressivos na Madeira (+16,9%) e no Norte (+15,9%) O único decréscimo foi observado no Algarve (-7,1%).

Relativamente às dormidas de residentes, face a Agosto de 2019, registaram-se aumentos em todas as regiões excepto no Açores e no Algarve decresceram (-3,6% e -2,8%, respetcivamente. Os maiores aumentos verificaram-se na Madeira (+53,3%), Norte (+14,4%) e Centro (+14,3%). As dormidas de não residentes registaram aumentos no Norte (+17,0%), Madeira (+9,3%) e Açores (+7,1%). As maiores diminuições observaram-se no Algarve (-9,4%) e Alentejo (-8,4%). Em Lisboa, a variação foi nula.

Análise de mercados

Ao nível dos nossos 17 principais mercados, a estimativa indica que todos evoluíram de forma positiva, sendo a quota no total de dormidas de não residentes de 89,5%.

O mercado britânico predominou e registará uma quota de 17,7% face às dormidas de não residentes e um aumento de 0,3% face a Agosto de 2019. Seguem-se os mercados espanhol (quota de 17,6% e um decréscimo de 3,1% face a Agosto de 2019), francês (quota de 12,9% e um aumento de 0,9% face a Agosto de 2019, alemão (quota de 9,2% e +3,4% face a Agosto de 2019) e norte-americano (quota de 5,7% e +28,3% quando comparado com Agosto de 2019 em dormidas).

Comparando ainda com Agosto de 2019 (período pré-pandémico), o mercado checo (+51,1%), suíço (+25,9%), dinamarquês (+24,6%) e romeno (+24,2%) deverão atingir já níveis superiores. Ao invés, as maiores diminuições vão recair nos mercados brasileiro (-19,1%) e sueco (-9,8%).

Em Agosto, 11,8% dos estabelecimentos terão estado encerrados ou não registaram movimento de hóspedes (18,6% no mesmo mês de 2021).

Principais números dos primeiros oito meses de 2022

Até Agosto deste ano, estima-se que 17.635,9 mil hóspedes permaneçam nas unidades de alojamento, dando origem a 47.130,1 mil dormidas. Verificar-se-á um aumento de 133,8% nas dormidas totais, resultante do aumento esperado de 33,7% nos residentes (+4.010,5 mil dormidas) e de +278,4% para os não residentes (+22.963,0 mil dormidas).

Comparando com o mesmo período de 2019, o decréscimo das dormidas será de 3,0%, resultante da diminuição de 7,7% dos não residentes ( -2.599,1 mil dormidas), já que os residentes aumentarão 7,7% (+1.141,4 mil dormidas).

Indicador preliminar das viagens e turismo da balança de pagamentos

De acordo com o Banco de Portugal, prevê-se a seguinte evolução da rubrica de viagens e turismo da balança de pagamentos:

  • Em Agosto de 2022, o indicador preliminar das viagens e turismo aponta para um crescimento expressivo de 63% nas exportações e de 47% nas importações por comparação com Agosto de 2021, que deverão atingir assim 3.374,08 e 730,09 milhões de euros pela mesma ordem, apesar da desaceleração relativamente a Julho de 2022 (+145% nas exportações e +57% nas importações).
  • Esta evolução conduziu já a aumentos face ao período pré-pandémico, ou seja, Agosto de 2019: as exportações e as importações de serviços de turismo, em Agosto de 2022, devem corresponder a cerca de 113% e 121%, respetcivamente, face a Agosto de 2019.
  • Relativamente aos valores acumulados até Agosto de 2022, as exportações deverão superar o observado em igual período de 2019, correspondendo a 112% daquele valor. As importações situar-se-ão também acima do verificado nesse período, correspondendo a 104% do registado até Agosto de 2019.

Fonte: Turismo de Portugal

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade