Incêndios obrigam ao encerramento de monumentos

por: Zita Ferreira Braga
Incêndios obrigam ao encerramento de monumentos
incêndios

Condições metreológicos e risco de incêndios obrigam ao encerramento de monumentos

 

As condições meteorológicas  e o consequente agravamento do risco de incêndio rural que o país enfrenta, levaram o governo a declarar Situação de Alerta para todo o território continental entre as 00:00 de 18 de Julho de 2022 e as 23:59 de 19 de Julho de 2022, que determina a “proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais, previamente definidos nos planos municipais de defesa da floresta contra incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem”.


Por se situarem no perímetro florestal da Serra de Sintra e pelos respectivos acessos e permanência na zona se encontrarem interditados à população por questões de prevenção e segurança, o Parque e Palácio Nacional da Pena, o Castelo dos Mouros, o Convento dos Capuchos e o Parque e Palácio de Monserrate permanecerão, assim, encerrados enquanto vigorar a actual Situação de Alerta.

Os bilhetes já comprados para o Parque da Pena, o Castelo dos Mouros, o Convento dos Capuchos e o Parque e Palácio de Monserrate podem ser utilizados em quaisquer outras datas. Bilhetes para visitas ao Palácio da Pena nestas datas poderão ser reembolsados mediante contacto através do formulário abaixo.

Os Palácios Nacionais de Sintra e de Queluz permanecem abertos durante este período, sem alterações ao seu funcionamento habitual.

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade