O país passa de estado de calamidade a contigência

O país passa de estado de calamidade a contigência
Solverde

A segunda frase de desconfimanto arranca já na próxima segunda feira dia 23.

O país pode assim conhecer um alívio de medidas mais cedo do que o esperado, uma vez que esta segunda fase tinha sido marcada para o início de Setembro.

A Ministra da Saúde já tinha referido, em entrevista à SIC, que "se pudermos avançar com o alívio das medidas, assim o faremos”.

Será permitido aumentar a lotação dos restaurantes, as restrições em eventos culturais e outros, como casamentos e baptizados, também são aumentadas.

Após o Concelho de Ministros extraordinário ficou decidido que "chegou o momento de passar à próxima fase", disse a ministra da Presidência.

Permite mais pessoas à mesa nos restaurantes, mas apenas oito pessoas por grupo, no interior, e 15 em esplanadas.

Eventos e espectáculos culturais passam a 75% da lotação e mantém-se horários os horários, certificados digitais e máscaras na ruas. 

Existe outra norma prevista para esta segunda fase, o fim da obrigação do uso de máscara ao ar livre, mas terá de ser aprovada no parlamento.

"Há uma razão para esta medida ter sido tomada na Assembleia, porque recomendações para uso de máscara na rua, sempre que não pudéssemos manter a distância, já existiam. A decisão de ter uma lei que a torna obrigatória cabe à Assembleia, é na Assembleia, no diálogo entre os partidos, que esta reflexão deve ser feita", explicou Mariana Vieira da Silva.

Em relação a actual situação da pandemia, Portugal está neste momento com uma incidência de 316,6 e um R(t) - índice de transmissibilidade - de 0,98. "Temos a incidência a decrescer desde metade de Julho e o R(t) abaixo de 1. Quando vemos a evolução, desde o início deste mês o R(t) voltou a subir, encontrando-se ainda abaixo de 1, o número abaixo do qual queremos estar, que significa uma redução da continuação dos casos", referiu. Ou seja que o país está, actualmente, num "planalto", o que "era esperado que acontecesse", dados os "níveis de abertura significativos".

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade