Assistente virtual torna mais fácil o atendimento de empresas e consumidores

Assistente virtual torna mais fácil o atendimento de empresas e consumidores
Divulgação

 Com a criação de um Assistente Virtual, no âmbito do programa Simplex, a “funcionar no sítio electrónico da Direção-Geral das Actividades Económicas [DGAE]”, torna-se mais fácil consultar e sobretudo saber informações


Com acesso possível pelo computador, tablet e telemóvel, “esta ferramenta experimental de atendimento virtual permite aceder a esclarecimentos nas áreas do Comércio, Serviços e Restauração”, e ainda a questões relacionadas com matérias fertilizantes, gestão do sistema de atribuição do Rótulo Ecológico da UE, bem como “autorização de introdução no mercado de Novos Produtos do Tabaco e obrigações dos operadores económicos no âmbito do controlo de actividades com substâncias Precursoras de Droga”.

Este mecanismo permite atendimentos sem fila de espera sendo “desenvolvido através de um sistema de Inteligência Artificial” e disponibilizando a informação 24 horas por dia e sete dias por semana.

A Direção Geral do Consumidor tem como objectivo disponibilizar “esta ferramenta de atendimento virtual no âmbito dos direitos dos consumidores,” pelo que a medida está em fase experimental abrangendo “um conjunto de informações sobre conflitos de consumo, meios de resolução alternativa de litígios, garantias dos bens e livro de reclamações”.

“A existência desta ferramenta não impede, se necessário, um atendimento directo e personalizado, via contacto telefónico ou endereço electrónico para colocação de questões”, refere a nota de imprensa.

Este mecanismo será continuamente melhorado, perspectivando-se o incremento da qualidade do serviço de atendimento, criando filtros inteligentes para disponibilização de informações relevantes, num trabalho ininterrupto da DGAE e da DGC.

Para João Torres, Secretário de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor “esta ferramenta é um excelente ponto de partida da utilização de modelos de inovação baseados em Inteligência Artificial, permitindo simplificar o trabalho da Administração Pública colocando-o ao serviço do comércio e serviços e da defesa do consumidor”.

 E acrescenta explicando “Trata-se de um mecanismo que funcionará como uma porta de entrada dos operadores económicas e dos consumidores para a obtenção de informação geral sobre inúmeras temáticas”.

Por seu turno, a Secretária de Estado da Inovação e da Modernização Administrativa refere que “o Governo prossegue a trajectória de transformação dos serviços públicos, apostando na proximidade a pessoas e empresas, por via de soluções digitais ou presenciais que respondem às suas necessidades diferenciadas”.

“Esta é também uma solução assente na colaboração entre serviços, que permite criar melhores soluções através da partilha de conhecimento e recursos na administração pública”, acrescenta ainda Maria de Fátima Fonseca.


Esta medida de iniciativa das áreas governativas da Economia e da Transição Digital e da Modernização do Estado e da Administração Pública, através da Direção-Geral das Atividades Económicas e da Agência para a Modernização Administrativa (AMA), cumpre, assim, mais um objetivo no âmbito da promoção da desmaterialização de processos, da simplificação administrativa e da disponibilização de serviços e de informação num único local.

  

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade