Garantir a viabilidade das empresas do turismo é recomeçar o crescimento da economia

Garantir a viabilidade das empresas do turismo é recomeçar o crescimento da economia
O Turismo PT

O presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) defendeu hoje (05/11) a necessidade de o Governo "criar medidas reais" para capitalizar as empresas, de forma a garantir a sua sobrevivência e a criação de empregos.

"O Governo precisa de adoptar medidas reais para capitalizar as empresas através de fundos não reembolsáveis ou outras medidas que permitam a sobrevivência das empresas" após a crise desencadeada pela pandemia da covid-19, disse Francisco Calheiros ao intervir no painel "Covid-19 e os Novos Desafios para o Turismo: da crise à recuperação" na conferência da associação t-Forum2020 (Tourism Intelligence Fórum).

Segundo Francisco Calheiros, as novas medidas "devem ser ajustadas à realidade, para que as empresas do turismo possam sobreviver e manter os postos de trabalho", num sector que é um dos pilares da economia do país.

"Se pudermos garantir a viabilidade das empresas do turismo, seremos capazes de recomeçar o crescimento da economia", sublinhou.

Entre as medidas preconizadas por Francisco Calheiros, estão a criação de fundos de financiamento não reembolsável, a continuidade do 'layoff' e a redução de impostos.

Para o presidente da CTP, o 'layoff' simplificado "tal como foi aplicado no início da pandemia, provou ser uma das medidas mais eficazes para parar o 'tsunami' na economia que está parada há cerca de nove meses".

"Vivemos num período muito atípico e todas as medidas devem ser no sentido de mitigar as actividades das empresas e esta pode ser apenas uma ajuda ajustada à presente realidade", defendeu.

Francisco Calheiros apontou a descida de impostos para o sector turístico, como uma medida "essencial para que as empresas sejam competitivas no mercado" e que possam iniciar a recuperação após a crise pandémica.

"Tal como é comum dizer-se, em todas as crises há oportunidades. Este é o caso e a oportunidade para investir nesta área para o crescimento interno da economia e para a criação de empregos. É o momento certo para preparar o sector para o futuro", apontou.

O painel "Covid-19 e os Novos Desafios para o Turismo: da crise à recuperação" contou também com a participação de Pedro Lopes, da cadeia de hotéis do Grupo Pestana, e de Francisco Pita, representante da ANA, - Aeroportos de Portugal, SA.

Para os oradores, a recuperação da economia e do sector turístico em particular, passa por "saber responder à nova realidade e aos novos desafios" causados pela pandemia da covid-19, nomeadamente com a implementação de medidas que sejam comuns a todos os países.

"São necessárias medidas nos aeroportos que sejam comuns a todos os países, de forma a que as pessoas sintam segurança para viajar, ao contrário do que sucedeu após a primeira onda da pandemia, período em que cada país adoptou procedimentos diferentes e que tiveram reflexo no turismo", apontou Pedro Lopes do Grupo Pestana.

Por seu turno, o representante da ANA, empresa gestora dos aeroportos nacionais, defendeu a implementação de "testes rápidos e baratos nos aeroportos, como forma de criar maior segurança aos passageiros, até que seja encontrada uma vacina eficaz" para travar a covid-19.

Segundo Francisco Pimenta, "a crise pandémica vai obrigar a mudanças nos aeroportos, com medidas de segurança acrescidas, através de processos simples e eficientes".

A conferência mundial da associação t-Forum (Tourism Intelligence Forum) realizada através da plataforma digital Zoom, é dirigida a profissionais do sector do turismo, e tem como públicos-alvo empresas, instituições e agências envolvidas na criação ou aplicação de inteligência ao turismo, incluindo empresas órgãos públicos, parques científicos e tecnológicos, empresários, consultores e académicos.

A Universidade do Algarve participa na organização da conferência através do Centro de Investigação em Turismo, Sustentabilidade e Bem-Estar.

Sob o tema "Quebrar velhas barreiras para um mundo novo: mobilizar a inteligência para sobreviver", a conferência visa explorar as possibilidades de transferência de conhecimento e inteligência para o sector do turismo.
Texto: Lusa

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade