Programa Revive soma e segue, adjudicado mais um imóvel, o nono

O Convento do Carmo, em Moura, tornou-se no 9.º imóvel adjudicado do Programa Revive, com perspectiva de abertura, em 2022, como Hotel Convento do Carmo.

 


A recuperação do imóvel para que surja um hotel de 4 estrelas, com cerca de 50 quartos, foi adjudicada à gestora do Convento do Espinheiro (SPPTH— Sociedade de Promoção de Projectos Turísticos e Hoteleiros), “num investimento estimado em cerca de seis milhões de euros.

O novo hotel tem abertura prevista para 2022, no âmbito de uma concessão de 50 anos para fins turísticos.


O Convento do Carmo, edificado em 1251, foi o primeiro da ordem carmelita fundado na Península Ibérica.
No século XVI sofreu transformações profundas, “tendo sido construída nessa altura a igreja, os claustros e as capelas.”

 

Foi deste convento que saíram os monges que fundaram o Convento do Carmo, em Lisboa.

O imóvel está localizado no centro histórico de Moura, próximo do castelo e da biblioteca municipal de Moura e o conjunto que engloba a igreja e o claustro do convento está classificado como imóvel de interesse público desde 1944.

O Convento do Carmo é um dos imóveis inscritos no Revive, “um programa conjunto dos ministérios da Economia, Cultura e Finanças com a colaboração das autarquias locais.”

O objectivo deste  programa é sobretudo a valorização e a recuperação do património sem uso, reforçando a atractividade dos destinos regionais e o desenvolvimento de várias regiões do país.

Até ao momento foram lançados 18 concursos no âmbito do Revive. Atualmente, estão abertos os concursos para a concessão do Mosteiro de Lorvão, em Penacova, do Castelo de Vila Nova de Cerveira e do Forte da Ínsua, em Caminha.

Os próximos concursos a serem lançados serão os relativos ao Mosteiro de Travanca (Amarante), Santuário do Cabo Espichel (Sesimbra) e Forte da Barra de Aveiro (Ílhavo).

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade