Pedro Machado reeleito Presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Centro

Pedro Machado reeleito Presidente da Agência Regional de Promoção Turística do Centro
Jornal O Turismo

Órgãos sociais da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal reeleitos para mais três anos e Pedro Machado continua a liderar a entidade que promove o Centro de Portugal no mercado externo

 

Foram eleitos hoje os órgãos sociais da Agência Regional de Promoção Turística Centro de Portugal (ARPTC) para o triénio 2019-21.

A ARPTC é uma entidade público-privada, sem fins lucrativos, que se destina à promoção externa do território do Centro de Portugal.

As eleições decorreram no Viseu Welcome Center, tendo concorrido apenas uma lista, liderada pelo anterior presidente, Pedro Machado, que foi assim reeleito no cargo para mais três anos.
Como vice-presidente continua igualmente Jorge Loureiro, tendo Paulo Fernandes sido reconduzido como presidente da Assembleia-Geral.

“É com renovado sentido de missão que esta lista recebe o voto de confiança dos nossos parceiros na Assembleia Geral da ARPTC para mais um triénio. Vão ser três anos de trabalho intenso, em que queremos dar a conhecer o Centro de Portugal a cada vez mais viajantes, em todos os cantos do mundo”, referiu Pedro Machado, após a tomada de posse. “O Centro de Portugal, como o país, enfrenta novos desafios, provocados pela conjuntura internacional. Encaramo-los como um estímulo e uma oportunidade para fazer crescer a notoriedade da região. Estamos certos de que os bons resultados vão continuar e agradecemos a quem confia em nós para essa tarefa”, rematou Pedro Machado que, convém salientar, é também presidente do Turismo Centro de Portugal.

 Para o período de 2019-2021 a lista candidata apresentou como eixo fundamental de estratégia impulsionar a região Centro de Portugal como um território em afirmação turística.

Nesse sentido, um dos objectivos expressos consiste em “alavancar o desenvolvimento turístico da região, de forma a aumentar o número de hóspedes e a estada média”.

A ARPCT sublinha que a procura turística da região Centro de Portugal “está, em grande medida, relacionada com o mar, o touring e as actividades relacionadas com o bem-estar e a natureza”.

Na oferta associada ao touring, a ARPCT considera ser de particular relevância a melhoria da experiência turística no património edificado, em particular dos quatro sítios/monumentos Património Mundial, bem como a valorização do património associado a contextos paisagísticos.

Por outro a ARPCT lembra que “A oferta de surf é muito relevante e agrega valor a toda a região, pelo que se justifica que seja uma âncora”.

São três as principais Linhas de Orientação Estratégica e Operacional apresentadas pela candidatura. A primeira incide no “desenvolvimento de produto relacionado com as actividades de natureza, como walking, cycling e actividades náuticas, designadamente as que se realizam em albufeiras e rios, que têm uma grande procura internacional e que permitem disseminar fluxos turísticos para o interior da região”.

A segunda Linha de Orientação destaca o Turismo Religioso, com “a consolidação dos eixos Fátima e Caminhos de Santiago, bem como a valorização e promoção do património judaico”.

A terceira pretende “propiciar a inclusão de ações de captação de turismo M&I (reuniões, conferências e grandes eventos internacionais) para a região.
Neste âmbito a constituição de um Convention Bureau com uma participação activa da ARPCT é determinante”.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade