Comunidade LGBTQI+ em perigo durante o mês do Orgulho

por: António Manuel Teixeira
Comunidade LGBTQI+ em perigo durante o mês do Orgulho
Andrea da Silva/ Reuters

O FBI alerta para o facto de existir uma ameaça acrescida de ataques terroristas contra eventos LGBTQ a nível mundial nas próximas semanas.

A 10 de Maio, o Federal Bureau of Investigation (FBI) e o Department of Homeland Security (DHS) emitiram um aviso relativamente a potenciais preocupações de segurança durante o mês de Junho, mês do Orgulho.

Desde o seu início, em 1970, nos EUA, as manifestações pelos direitos LGBTQI+, expandiram-se para muitas outras nações, principalmente na Europa. Mas nos Estados muçulmanos, na Rússia e noutros países em desenvolvimento que afirmam “defender os princípios conservadores e religiosos”, estas reuniões são estritamente proibidas pelos regulamentos locais.

O DHS emitiu um aviso alertando para o facto de os grupos terroristas estrangeiros poderem ter como alvo “pessoas e eventos LGBTQI+” e exortando “os cidadãos dos EUA no estrangeiro a terem mais cuidado” face ao “potencial de ataques terroristas, manifestações ou acções violentas contra cidadãos e interesses dos EUA”.

Os cidadãos americanos são fortemente aconselhados a manterem-se especialmente vigilantes nas “celebrações do orgulho e nos locais frequentados por pessoas LGBTQI+”, bem como nos pontos de turismo.

Também lhes foi sugerido a manterem-se atentos a quaisquer potenciais ameaças violentas relacionadas com reuniões LGBTQI+ que possam ser partilhadas na Internet.

As autoridades governamentais americanas abstiveram-se de revelar pormenores específicos sobre locais ou regiões vulneráveis, bem como a natureza exacta dos riscos previstos. Incidentes anteriores, como o trágico tiroteio em massa numa discoteca gay da Flórida, há oito anos, que causou 49 mortos e 53 feridos.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways