Marcha do Orgulho Gay em Madrid com galeria de fotos

por: António Manuel Teixeira
Marcha do Orgulho Gay em Madrid com galeria de fotos
O Turismo.PT

No sábado, 09 de Julho, Madrid encheu-se de cor, numa manifestação massiva de 700.000 pessoas em defesa dos direitos LGTBI+.

O ponto alto dos dez dias do Orgullo de Madrid, a Marcha, ocorreu esta tarde com mais de 700 mil pessoas.

A Ministra da Igualdade, Irene Montero, assegurou que a lei trans e LGTBI, aprovada a 27 de Junho em Conselho de Ministros, "será lei" antes do final do ano.

Montero também afirmou que o grupo não se sentirá "nunca mais" humilhado porque haverá leis e instituições que reconheçam os seus direitos. Ele disse isso diante da mídia na parada do Orgulho 2022 que está sendo realizada neste sábado em Madrid.

Somos um país orgulhoso da sua diversidade e de celebrar a visibilidade dessa diversidade com centenas de milhares de pessoas”, defendeu o ministro. Da mesma forma, enviou uma mensagem de esperança à comunidade LGTBI e sublinhou que "nunca mais" haverá "um país sem eles, sem eles e sem eles" e que toda a sua mobilização e visibilidade será protegida por instituições e leis.

Desde o Museu do Prado até à Praça Cólon, mais de cinco dezenas de associações subiram ordeiramente manifestando as suas palavras de ordem e exibindo cartazes. Na cabeça da manifestação vinha um grupo de samba, logo seguido das entidades organizadoras: Federação Estatal de Lésbicas, Gays, Trans, Bissexuais e mais. A Co-organização esteve a cargo do colectivo LGBT de Madrid.


A  O Turismo.PT um casal gay, cujo o matrimónio foi celebrado “fora, porque aqui era proibido”, frisou ser “muito importante este tipo de manifestações, para que Espanha abra os olhos e perceba que não existem pessoas diferentes e que não se deve tratar estes casos como política!”

 

A ministra da Igualdade, Irene Montero, assegurou que a lei trans e LGTBI, aprovada a 27 de junho em Conselho de Ministros, "será lei" antes do final do ano.

Montero também afirmou que o grupo não se sentirá "nunca mais" humilhado porque haverá leis e instituições que reconheçam seus direitos. Ele disse isso diante da mídia na parada do Orgulho 2022 que está sendo realizada neste sábado em Madrid.

Somos um país orgulhoso da sua diversidade e de celebrar a visibilidade dessa diversidade com centenas de milhares de pessoas”, defendeu o ministro. Da mesma forma, enviou uma mensagem de esperança à comunidade LGTBI e sublinhou que "nunca mais" haverá "um país sem eles, sem eles e sem eles" e que toda a sua mobilização e visibilidade será protegida por instituições e leis.

RIU Hotels & Resorts

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade