Conselho de Ministros aprova reforço dos Comboios de Portugal

Conselho de Ministros aprova reforço dos Comboios de Portugal
CP - Comboios de Portugal

O Conselho de Ministros aprovou hoje, dia 15 de Julho, três diplomas relativos à ferrovia, prosseguindo assim, com o investimento no setor e dando seguimento à prioridade ao serviço público de gestão de infraestructuras ferroviárias e rodoviárias.


O Conselho de Ministros aprovou hoje a realização de um concurso para adquirir 117 novos comboios, num investimento que vai custar cerca de 819 milhões de euros.

O investimento total nestes veículos contempla, mais especificamente, 62 automotoras eléctricas para serviço urbano, com mais 36 de opção, e 55 automotoras eléctricas para serviço regional

Outra das medidas passará pela criação da Associação Centro de Competências Ferroviário, num investimento que vai rondar os 6,35 milhões de euros.

As 62 automotoras de serviço urbano irão servir para substituir material circulante desactualizado e para reforçar o serviço ferroviário nas áreas metropolitanas de Lisboa (AML) e Porto (AMP). Tal facto, permitirá corresponder ao aumento de procura de alguns serviços verificado antes da pandemia.

Deste total de 62 automotoras, 34 unidades irão para a linha de Cascais, substituindo os mais de 29 meios de transporte que se encontram ao serviço há mais de 50 anos.

Outras 16 unidades vão reforçar as linhas de Sintra, Azambuja e Sado, pertencentes à AML. Já a AMP, vai receber um reforço de 12 unidades, nas linhas de Aveiro, Guimarães e Marco de Canaveses.

Com estes novos comboios, estima-se poder aumentar a oferta de lugares nos comboios suburbanos de Lisboa e Porto em até 20%.”, assegura o Ministério das Infraestruturas e da Habitação.

A opção de se adquirir mais 36 unidades ficará em aberto, sendo que 24 delas reforçariam a Área Metropolitana de Lisboa e as restantes 12, seguiriam para a Área Metropolitana do Porto.

Já as 55 automotoras de serviço regional, vão substituir um conjunto de comboios que completam transições em linhas eletrificadas de todo o país e que já completaram 50 anos de serviço.

Segundo o MIH, esta renovação trará uma “melhoria significativa da qualidade do serviço ferroviário em todas as regiões do país”, bem como a atractividade deste meio, como alternativa ao transporte individual.

O investimento na área vai ser comparticipado por fundos comunitários do Fundo de Coesão e do FEDER, naquela que será “a maior encomenda de sempre de material circulante para a CP”, assinalou o Ministro das Infraestructuras e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

No seguimento desta aprovação, foi também autorizada a reprogramação e actualização dos encargos plurianuais, para a aquisição de 22 comboios, mais especificamente de 12 unidades automotoras bimodo e 10 unidades automotoras eléctricas e respectivas peças e ferramentas especiais.

Esta última aquisição, trata-se de “material circulante que foi alvo de impugnação judicial, o que provocou atrasos e a necessidade de se rever o montante máximo de despesa associado ao investimento”, refere o Ministério das Infraestructuras e da Habitação, num contracto assinado com a Stadler, por cerca de 158 milhões de euros.

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade