Paula Oliveira entende não "nos parece que 2021 seja o ano da recuperação do sector

Paula Oliveira entende que, para a ATL, não "nos parece que 2021 seja o ano da recuperação do sector


A crise teve um efeito de sombra na actividade turística de Lisboa como em todos os espaços das cidades europeias nossas competidoras

Em entrevista ao jornal ao Jornal espanhol Hosteltur, a directora executiva da Associação de Turismo de Lisboa (ATL), afirmou que “ quando conseguirmos reactivar benificiaremos do bom posicionamento turístico que vamos conseguindo trabalhando”.


Lisboa converteu-se num dos destinos mais visitados do mundo no últimos anos e recebeu inclusivamente muitos louvores como tal, mas a pandemia da Covid 19 travou a seco a chegada dos visitantes como aconteceu nos espaços de férias em todo o mundo. “ A crise teve um efeito terrivel na actividade turística”, reconhece Paula Oliveira, directora executiva, da Associação de Turismo de Lisboa (ATL) que exemplifica as medidas que está a desenvolver no seu departamento para fazer frente a esta situação


De momento centram-se na promoção face aos mercados de crescimento consolidado uma vez que “não nos parece que 2021 seja o ano de recuperação do sector” afirmou.

E mais adiante refere que : “não nos parece que 2021 seja o ano de recuperação do sector. Por isso e de momento, a nossa decisão e a de manter uma atitude táctica de promoção até aos mercados de crescimento consolidados como Espanha, Reino Unido, Alemanha, Italia e França e um dos mercados que melhoraram o seu rendimento antes do inicio da pandemia, como é o caso da Rússia.

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade