Para Ana Mendes Godinho é uma conquista “transformar esses imoveis sem uso”

Aprovado em Conselho de Ministros o Programa Revive Natureza, que vai permitir a criação de uma rede de imóveis públicos sem uso

 

Foi aprovado em Conselho de Ministros o Programa Revive Natureza, que vai permitir a criação de uma rede de imóveis públicos sem uso, inseridos na Natureza, em todo o país e que permitirá a sua recuperação através da exploração para fins turísticos.


O Revive Natureza será operacionalizado através de um Fundo Imobiliário Especial “que irá ter a seu cargo, numa fase inicial, a gestão de 96 imóveis do Estado, distribuídos de Norte a Sul do país, entre os quais se contam, na sua maioria, antigas casas de guardas florestais e antigos postos fiscais. Esta lista poderá vir a ser posteriormente ampliada.”

O programa Revive Natureza tem como objectivos fundamentais “recuperar os imóveis, criar emprego local e dinamizar as economias locais, através das redes de oferta e valorização dos produtos endógenos.”

Assim, o Revive Natureza será um importante instrumento para o desenvolvimento regional do território, nomeadamente do interior do país.


O Turismo de Natureza é um dos segmentos que regista um maior crescimento de procura internacional, de 21% ao ano, representando um mercado de 22 milhões de viagens internacionais por ano na Europa e mais de 600 milhões de euros. Por outro lado, o Turismo de Natureza deixa mais valor no território e os turistas ficam mais tempo no destino.


Assim, o Turismo de Natureza enquadra-se nos objectivos do Governo de promover Portugal como um destino de referência de turismo sustentável, que aproveite as características ecológicas, geológicas e culturais de cada área natural onde se inserem os imóveis, em plena integração dos locais onde se insere.


Para Ana Mendes Godinho,  Secretária de Estado do Turismo, “é uma grande conquista para Portugal transformar estes imóveis sem uso em verdadeiros instrumentos de dinamização do território, e assim posicionar Portugal como um destino de referência em turismo sustentável”.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade