Governo lança empréstimo obrigacionista a empresas do Turismo de 100 milhões de euros

Governo lança empréstimo obrigacionista a empresas do Turismo de 100 milhões de euros
Leonardo Negrão / Global Imagens

Foi esta segunda-feira, dia 17 de Junho, lançado no Porto, as candidaturas para um empréstimo obrigacionista agrupado acessível a empresas do Turismo, em concreto Pequenas e Médias Empresas (PME) e “midcaps” do sector do Turismo.

 

Nunca antes um Governo tinha lançado um empréstimo obrigacionista acessível a um conjunto alargado de PME em Portugal, para ser colocado junto de investidores institucionais, nacionais e internacionais.

Este novo instrumento permitirá às empresas do Turismo "o acesso a capitais por um período alargado, em condições atractivas, e contribuirá para a diversificação das suas fontes de financiamento", refere, em comunicado, o Ministério da Economia.

As candidaturas a esta emissão agrupada de obrigações por um conjunto de empresas do Turismo estarão abertas até 15 de Julho, "perspectivar-se que a emissão atinja um montante total mínimo de 100 milhões de euros", adianta o Ministério. O prazo desta emissão será de "sete anos, havendo um financiamento máximo de 15 milhões de euros por empresa", explica.

Após a candidatura, será feita a selecção das empresas participantes, que terão de cumprir um conjunto de rácios económicos e financeiros. O empréstimo "contará com uma garantia pública, através do Fundo de Contragarantia Mútuo, que vai cobrir o risco de cerca de 30% da operação", salienta.

A operação será dinamizada pela Sociedade Portuguesa de Garantia Mútua e pelo Turismo de Portugal, e será avaliada por uma agência de rating internacional.

Para o Ministro Adjunto e da Economia, Pedro Siza Vieira, "este é mais um instrumento que colocamos ao dispor da economia, que se soma aos mais de quatro mil milhões de euros disponibilizados às empresas ao longo desta legislatura". Sendo  também "o reflexo da melhor articulação entre as diferentes instituições financeiras do Ministério da Economia". O governante afirmou ainda que "o nosso principal objectivo é apoiar as empresas na diversificação das suas fontes de financiamento, e com esta primeira emissão no sector do turismo procuramos testar o mercado e avaliar a possibilidade de alargamento outros sectores".

Fim do Ano

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade