Francisco Calheiros da CTP alerta para os prejuízos no Turismo com a crise energética

A Confederação do Turismo de Portugal (CTP) considera que a greve dos motoristas de matérias perigosas combustíveis irá trazer um impacto negativo ao Turismo.



Francisco Calheiros, presidente da Confederação do Turismo de Portugal (CTP) considera que a greve dos motoristas de matérias perigosas que se encontra em curso e que está a provocar sérios problemas no abastecimento de combustíveis “irá trazer um impacto negativo ao Turismo e à economia nacional,” sobretudo na semana da Páscoa, uma época que os portugueses procuram uma  paragem no seu dia a dia de trabalho.


Os prejuízos desta greve são evidentes para os portugueses que visitam as suas famílias nesta altura do ano, para os turistas que enfrentam dificuldade para chegar aos seus destinos de férias, para os hotéis e operadores de viagens que estão sob uma ameaça grave de fuga de turistas. Apelamos, pois, ao entendimento rápido das partes envolvidas e também ao Governo para a eventual necessidade de alargar o período de requisição civil no caso da greve dos motoristas de matérias perigosas se mantiver”, alerta Francisco Calheiros, presidente da CTP.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade