Uber multada em mais de um milhão de euros, por falhas na protecção de dados

A Uber recebeu duas coimas por falhas na protecção de dados que totalizam mais de um milhão de euros, tendo uma delas sido aplicada pelo regulador britânico, outra pelo holandês.

 

A Uber foi esta terça-feira multada em 385.000 libras (cerca de 434 mil euros) em Londres, após de ter sofrido um ciberataque que comprometeu os dados de milhões de clientes e dezenas de milhares de condutores em 2016. Paralelamente, as autoridades holandesas também avançaram com uma multa sobre a plataforma, exactamente pelos mesmos motivos, no valor de 600 mil euros.

Steve Eckersley, director de investigações do gabinete de informação que apoia o departamento de cultura e tecnologia do Governo declarou que "isto não foi uma falha séria de segurança de dados da parte da Uber, mas sim uma total desconsideração pelos clientes e condutores que viram as suas informações expostas". O responsável acusou ainda a falta de comunicação e apoio por parte da empresa aos lesados, que, na sua opinião, os deixou "vulneráveis". No entanto a Uber, em comunicados, diz-se "satisfeita" por encerrar agora o capítulo do incidente.

No ataque, ficaram expostos os e-mails e números de telefone de 2,7 milhões de clientes do Reino Unido e 82 mil condutores. A Uber não informou os clientes sobre o sucedido durante um ano e optou por pagar 100 mil dólares aos piratas informáticos para destruírem os dados roubados. Na Holanda foram afectadas 174 mil pessoas e o regulador justificou a multa com a falha em informá-las do sucedido no período de 72 horas após o incidente.A falha ocorreu antes da regulação para a protecção de dados ter sido introduzida. Se os mesmos problemas ocorressem actualmente, o regulador britânico poderia aplicar multas até 17 milhões de libras, o equivalente a 4% das receitas globais da empresa, conforme noticiou o Negócios.

A multa é aplicada numa altura em que a empresa se debate com os condutores londrinos acerca do seu estatuto como trabalhadores e os benefícios a que têm direito. Desde Junho que a Uber opera em Londres apoiada numa licença probatória que termina em Setembro de 2019, na sequência de advertências dos organismos reguladores dos transportes, informou o jornal.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade