O que muda para o turista europeu com o Brexit

O que muda para o turista europeu com o Brexit
O Turismo PT

Com a saída do Reino Unido da União Europeia explicamos algumas regras que se alteram do europeu e do britânico.

Após o dia 01 de Janeiro de 201, os britânicos na União Europeia (UE) serão considerados nacionais de um país terceiro, deixando de beneficiar da liberdade de circulação para trabalhar, estudar ou reformar-se no território da União e dos Estados Associados (Noruega, Islândia, Suíça), e o Reino Unido vai passar a tratar os cidadãos europeus como a maioria dos "não-britânicos".

O Reino Unido e UE concordaram com o princípio da isenção recíproca de visto mas, para entrar no espaço europeu, os cidadãos britânicos vão ter de provar que estão cobertos por um "seguro de viagem com cobertura para saúde, que têm recursos suficientes para a estadia e um bilhete de regresso".

 

A estadia na UE será "limitada a um máximo de 90 dias durante um período de 180 dias", o que pode ter impacto em pessoas com segundas residências em países europeus.

O passaporte precisa de ser válido por "seis meses ou mais" na data da viagem e ter menos de 10 anos desde a data de emissão e, no futuro, o documento deixará de ser vermelho escuro e vai voltar a ser azul escuro.

 

Os europeus "podem entrar e ficar em solo britânico até seis meses sem visto" mas terão de passar a entrar nas fronteiras pela fila das chegadas internacionais. Os bilhetes de identidade nacionais, como o Cartão do Cidadão, serão aceites até 30 de Setembro de 2021. Os portadores de passaportes biométricos vão poder usar as portas automáticas "eGate". Os cidadãos irlandeses continuarão a gozar de plena liberdade de movimento ao abrigo de um antigo acordo bilateral.

 

Não há restrições sobre a comida ou bebida que se transporta, ao contrário do que acontece com outros países terceiros.

O Cartão de Saúde Europeu vai deixar de ser aceite, pelo que será necessário um seguro de viagem com cobertura para despesas médicas.

Ambos vão poder beneficiar de isenção de impostos (duty free) nas compras nos aeroportos em produtos como bebidas, tabaco e cosméticos, excepto para aparelhos electrónicos e roupa, mas o Reino Unido vai deixar de oferecer reembolsos do IVA nas compras feitas por visitantes estrangeiros.

 

Desde 2016 o termo Brexit tem circulado nos noticiários de todo o mundo. O termo, que é uma é uma abreviação para “British exit” (“saída britânica”, na tradução literal para o português), é dado à decisão do Reino Unido de sair da União Europeia. Essa é a primeira vez que um país-membro pede para deixar de fazer parte do bloco económico, o que gerou muitas polémicas e dúvidas sobre o futuro.

O pedido oficial da saída foi feito em 2017, com o prazo de dois anos para o Brexit, saída do Reino Unido na União Europeia, acontecer. Essa data chegou e nada de efectivo aconteceu. As propostas apresentadas como planos de saída não foram aceites, o que faz com que o prazo fosse sendo estendido.

Lusa/AMT

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade