Malta, um destino completo para o Inverno

A três horas de avião de Lisboa, no Mediterrâneo, está Malta, um paraíso escondido.


Conhecida pelas temperaturas amenas e dias ensolarados durante o inverno, a história e a cultura fundem-se de forma única neste arquipélago que é perfeito para fugir ao frio, durante os meses de inverno.

La Valleta, apesar de ser uma das capitais europeias mais pequenas do mundo, é Património Mundial da Unesco e conta com cerca de 300 monumentos e pontos de interesse.  Desde o Portão da Cidade ao Forte São Telmo, passando pelo Palácio do Grão-Mestre até à Co-Catedral de São João, o apogeu do barroco em Malta. Para descobrir a pé ou de bicicleta, em La Valleta vive-se um ambiente envolvente de experiências únicas.

Quem atravessa o porto a partir da capital, entra na área menos visitada do arquipélago. Por vielas sinuosas, as Três Cidades serpenteiam entre inúmeros monumentos históricos, como o centro histórico de Copiscua (também conhecido como Bormla), que detém vários pontos de interesse construídos pelos Cavaleiros da Ordem de Malta, o Forte de São Ângelo em Vittoriosa (também conhecida como Birgu) ou os jardins de Gardjola, em Senglea (ou L-Island).

São sete os templos megalíticos espalhados entre as ilhas de Malta e Gozo. Os dois templos de Ggantija, na ilha de Gozo, são de extrema importância por serem “os templos mais antigos do mundo que permanecem de pé sem qualquer tipo de intervenção humana posterior à sua construção”. 
Na ilha de Malta, os templos de Hagar Qim, Mndajdra, Tarxien e os complexos Ta'Hagrat e Skorba, obras arquitetónicas únicas que se destacam na tradição templária no arquipélago.
Estes monumentos representam a arquitetura nas ilhas entre os anos 300 e 2500 aC.

Localizado a 10 metros abaixo do solo, encontra-se esta caverna, conhecida como Hipogeu de Hal Saflieni,  com cerca de 500 metros quadrados também considerada Património da Humanidade. Foi descoberta há mais de 4.000 anos, em 1902. A gruta está dividida em três níveis e abriga várias câmaras funerárias com diferentes acabamentos.
O Hipogeu é considerado um dos monumentos pré-históricos mais importantes do mundo, devido ao seu carácter único.

Malta é também um paraíso de mergulho, para os mais aventureiros

Além de tesouros em terra, Malta tem uma infinidade de segredos guardados no fundo do mar. Dos grandes navios e aviões afundados durante as duas Grandes Guerras, vestígios históricos, a fauna e flora marinha, fazem do país um destino essencial para os amantes de mergulho. Gozo recebe durante o ano, visitantes de todo o mundo para explorarem o fundo do mar. Algumas das zonas mais famosas entre os mergulhadores sitiam-se em Dwejra, onde há uma impressionante caverna subaquática e o tão conhecido Blue Hole, ou o Lantern Point, onde os mergulhadores podem explorar um túnel com mais de 50 metros de profundidade.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade