Trump assina decreto que proíbe entrada de estrangeiros vindos do Brasil

Segundo decreto assinado por Donald Trump, estrangeiros que tenham passado 14 dias no Brasil não poderão entrar nos Estado Unidos da Améria do Norte



Com o Brasil a registar mais mortes por Covid-19 do que EUA, Donald Trump, por decreto decidiu este domingo, 24 de Maio, impedir a entrada de pessoas vindas do Brasil.

A proibição entrará em vigor a partir de 29 Maio.

Tendo em conta o número ascendente de casos de Covid-19 no Brasil, o presidente norte americano já tinha pensado nesta proibição e em levá-la à prática. No entanto o Brasil é neste momento o país que ocupa o segundo lugar dos infectados, mesmo atrás dos EUA.

Talvez Trump tenha sido influenciado por este aumento de mortes registado no Brasil, 653 contra os 638  registados nos Estados Unidos, uma opinião da Universidade Johns Hopkins.

 A 19 de Maio, na Casa Branca, trump afirmou aos repórteres, que estaria a pensar nesta possibilidade, porque"Não quero que as pessoas venham aqui e infectem o nosso povo”.

"Hoje o presidente tomou a ação decisiva para proteger o nosso país, suspendendo a entrada de estrangeiros que estiveram no país durante um período de 14 dias antes de conseguir a admissão nos Estados Unidos", diz um comunicado deste domingo da secretária de imprensa da Casa Branca, Kayleigh McEnany.

A ação de hoje irá garantir que estrangeiros que estiveram no Brasil não se tornem uma fonte adicional de infecções no nosso país. Essas novas restrições não se aplicam aos voos comerciais entre os EUA e o Brasil", acrescenta a nota.

Segundo uma alta autoridade do governo, "o presidente conversou com o presidente Jair Bolsonaro duas vezes nos últimos dois meses sobre sua luta compartilhada contra o Covid-19. Agradecemos a resposta regional em andamento do Brasil e dos países parceiros dos EUA para ajudar a proteger os interesses públicos dos Estados Unidos e de seu povo".

"Os Estados Unidos apreciam a estreita coordenação do Governo do Brasil no combate à pandemia e reconhecem os esforços para o conseguir dentro de seu país"

"Os Estados Unidos doarão 1.000 ventiladores para o Brasil para ajudar nas necessidades de saúde. Essas restrições de viagem são projectadas para proteger os cidadãos dos Estados Unidos e do Brasil e não reflectem de forma alguma uma redução no forte relacionamento bilateral entre nossos dois países", diz o comunicado.

A cada semana, mais de 1.500 passageiros chegam a aeroportos dos EUA vindos do Brasil. Entre 11 e 17 de Maio, cerca de 1.800 viajantes do Brasil entraram nos Estados Unidos.

Os voos entre os dois países no momento estão bastante reduzidos. Actualmente, os únicos estados dos EUA que ainda operam voos com origem e destino ao Brasil são Texas e Flórida.

Estas restrições não se aplicarão a pessoas que residam nos Estados Unidos ou sejam casadas com um cidadão americano ou que tenha residência permanente no país, filhos ou irmãos de americanos ou residentes permanentes também poderão entrar, desde que tenham menos de 21 anos.


Membros de tripulações de companhias aéreas ou pessoas que ingressem no país a convite do governo dos EUA também estão isentas da proibição.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade