Repentinamente o Pastel de Nata torna-se numa delícia universal

A delícia portuguesa com séculos de existência tornou-se numa marca global e o mercado moderno está a promovê-la em grande



Não há muito, para ver um autêntico pastel de nata- uma pequena tarte de ovos com uma crosta crocante, requeria uma viagem a Portugal. Agora aparecem em supermercados, cafés e pastelarias de Manhattan a Singapura.

A pastelaria obteve o seu próprio nome na Great British Bake Off, o grande nome que conquistou o mundo com scones.

O pastel de nata, que significa simplesmente pastelaria de creme em português, tornou-se famoso internacionalmente séculos depois de ter sido inventado por monges num mosteiro em Belém.

Em Portugal, um pastel custa normalmente uma libra e 14 nas lojas mais famosas, mas nos cafés de Londres podem chegar a três ou quatro libras.

Um armazém, o Lidl, vendeu em 2018 2000 pasteis de nata numa hora no reino Unido, competindo em popularidade com os donuts.

Os pasteis de nata instalaram-se no mercado logo que saíem do forno do café Pasteis de Belém em Lisboa.
Em Manhattan, o chefe George Mendes introduziu a sobremesa há ano e meio no seu restaurante Aldea de inspiração portuguesa e medalhado pela Michelin

E para os que pela primeira vez comem um nata, não usem faca e garfo.Deve comer-se com as mãos”, diz Mendes. ”De preferência com uma chávena de café”. Ele próprio se admira com a subida meteórica desta sobremesa.
Há menos de uma década, os pasteis de nata, viviam na obscuridade. De certeza que desabrocharam nas algibeiras da diáspora portuguesa e locais como
Newark, New Jersey.

Mendes descobriu-os a crescer em Danbury no Connecticut, onde existe uma significativa comunidade portuguesa.
A mãe te-los-à trazido para casa depois de uma ida à igreja que era perto de uma padaria portuguesa.

No entanto em 2012 o ministro da economia lamentava que não fosse um produto objecto de exportação internacional.
Não está esclarecido o que originou este espalhar do doce mas a pastelaria de Belém, famosa pela seus azulejos azuis tem forte aparecimento no Instagram, embora tenha sido fundada em 1837.
Surpreendentemente a subida do pastel de nata foi obra do governo que realizou em 2018 com a Festa do Nata em Londres.

A exportação de especialidades portuguesas a países europeus chegou ao biliãode euros em 2016, masi do dobro em sete anos. Nos últimos três anos o governo português gastou 50 milhões de euros por ano na promoção dos produtos do país.
Mas há ainda uma fonte estranha: um pequeno negócio de nome Nata Pura, que pretende fazer com os pasteis de nata o mesmo que Dunkin Donuts fez com os Donuts. Desde 2013, a companhia cresceu rapidamente apoiada por outros elementos.


O fundador Mabilio de Albuquerque inspirou-se noutros doces como MacDonald’s e adaptou a sabores locais: chá verde e frutos vermelhos para o Japão, Brie, Camembert e queijo azul para Paris.


Ele sabia que ia pôr furiosos os seus amigos Portugueses. O pastel de nata feito com ovos, farinha, leite e manteiga foi vendido durante séculos sem alteração e a receita guardada religiosamente.

Mas Albuquerque não pretende agradar ao público português. Ele pretende criar um pastel de nata que possa exportar, através da sua Nata Pura da Ásia à Europa, à América Latina e eventualmente aos Estados Unidos.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade