Torre dos Clérigos recebe sete milhões de visitantes

por: Zita Ferreira Braga
Torre dos Clérigos recebe sete milhões de visitantes
Torre dos Clérigos

Torre dos Clérigos assinala o visitante sete milhões com a presença do Secretário de estado do Turismo

 

Torre dos Clérigos, ex-libris da cidade do Porto sob a pena do arquiteto Nicolau Nasoni, Torre e Igreja dos Clérigos celebraram a visita de sete milhões de visitantes.

Entraram na igreja, acederam ao museu, subiram ao topo do mais ilustre miradouro da cidade do Porto, sobre o seu casario, as margens do Douro, Gaia e a foz ao alcance da vista. Ao todo, desde as obras de reabilitação em 2014, são já sete milhões de visitantes no importante , responsáveis por tornar o Complexo dos Clérigos num barómetro do turismo da cidade.


Numa visita guiada pelo presidente da Irmandade dos Clérigos, padre Manuel Fernandes, o secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, Nuno Fazenda, foi agraciado precisamente como o visitante sete milhões desta ilustre estrutura barroca portuguesa, obra do século XVII idealizada pelo arquiteto italiano Nicolau Nasoni, classificada Monumento Nacional desde 1910.

Findo o período pandémica, o regresso do turismo em pleno no último ano fez regressar as grandes enchentes aos Clérigos. Ao longo de 2022, recebemos 1,2 milhões de visitantes na igreja, no museu e na torre sineira. A cerimónia de hoje, com a presença do Governo português, é um momento simbólico da relevância ímpar deste monumento na cidade do Porto”, diz o presidente da Irmandade dos Clérigos.

Na ocasião, Nuno Fazenda destacou que o Complexo dos Clérigos é “um monumento dos mais visitados do país e que dá vários contributos à cidade e à região”, identificando a geração de riqueza e emprego e também a sustentabilidade. “Este projeto tem uma gestão sustentável dos fluxos turísticos, gera responsabilidade social, porque devolve as suas receitas para a comunidade, para projectos de solidariedade social”, afirmou o governante.

De acordo com o presidente da Irmandade dos Clérigos, a instituição entregou à sociedade, só no ano passado, cerca de 400 mil euros em apoios sociais. Em 2019, ano anterior à pandemia, a verba superou os 690 mil euros, perfazendo mais de um milhão de euros só nestes dois anos.

Como mencionou o secretário de Estado do Turismo, Comércio e Serviços, o Complexo dos Clérigos é também um projecto educativo, desde logo pelo serviço às comunidades mais jovens e às escolas.

Na paleta de valores protegidos pela Irmandade dos Clérigos, gestora do monumento desenhado por Nicolau Nasoni, estão ainda a história, preservação do património, sustentabilidade (de que é exemplo a exposição SINTOMA, com obras criadas a partir de lixo recolhido em praias e outros espaços públicos, e que no museu recorda aos visitantes a importância de salvarmos o planeta) e a inclusão. Neste campo, a Torre dos Clérigos está preparada para receber cadeiras de rodas, tendo 86% do total do espaço visitável. Justamente no topo foi montada uma sala com ecrãs a transmitirem em tempo real a vista panorâmica que a torre propicia, permitindo partilhar a perspetiva com os visitantes com mobilidade reduzida.

Após uma sucessão de recordes de visitantes desde o ano 2015, culminando num crescimento homólogo de 250% de 2021 para o ano transato. Entre as principais nacionalidades, Espanha e França permanecem como líderes, com os EUA a acentuarem a sua posição de fecho do pódio, num balanço de visitantes em que os visitantes internacionais superam os dois terços de quota.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways

Actualidade