Grupo Pestana recupera edifícios históricos para construir pousada em Vila Real de Santo António

O grupo Pestana vai dar início à construção da Pousada de Vila Real de Santo António recuperando edifícios históricos daquela cidade algarvia.

A unidade ficará sediada em quatro imóveis de interesse histórico, propriedade do município e da empresa municipal Sociedade de Gestão Urbana, e irá contar com 57 quartos, dispondo ainda de restaurante e sala de eventos.


O conceito hoteleiro do projecto está alicerçado na história de Vila Real de Santo António, criando um novo segmento turístico baseado no património e na cultura local.

O investimento privado do Grupo Pestana, responsável pela gestão da rede nacional de pousadas, está cifrado em três milhões de euros e deverá gerar 30 postos de trabalho.

Prevê-se que as obras de reabilitação e transformação dos edifícios, sitos na Praça Marquês de Pombal, tenham a duração de cerca de um ano.

Esta operação faz também parte da estratégia de recuperação do conjunto edificado da cidade e contribuirá fortemente para a sua notoriedade, promovendo a diferenciação do destino através de um turismo de qualidade superior e cultural”.


Para Conceição Cabrita, presidente da Câmara Municipal de VRSA, “o trabalho de requalificação levado a cabo no Centro Histórico de VRSA e no seu património são factores que contribuíram para que o grupo Pestana investisse no concelho e na valorização do seu património”.


No Algarve, o Pestana Hotel Group conta já com 16 unidades hoteleiras: 13 Pestana Hotels & Resorts e três Pousadas de Portugal (Palácio de Estoi, em Faro, Fortaleza de Sagres e Convento de Tavira).
Esta será a quarta Pousada de Portugal regional e a 17ª unidade Hoteleira do Grupo Pestana no Algarve.


Recorde-se que o Centro Histórico de Vila Real de Santo António constitui, na actualidade, um excelente exemplo da arquitectura e do urbanismo do século XVIII e possui um Plano de Pormenor de Salvaguarda do Núcleo Pombalino, o que levou à constituição da primeira Área de Reabilitação Urbana (ARU) do país e à implementação do primeiro programa Jessica a sul do Tejo.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade