Lisboa - Paris, de comboio, volta a ser realidade

Após um ano de interregno, o Sud Express regressa para ligar Lisboa a Paris de comboio .

 

Durante décadas o Sud Expresso chegava a Hendaya (onde dava ligação ao TGV para Paris) e regressava a Lisboa desde a estação de Irún (onde recebia os passageiros do TGV).

Mas esta forma de operar foi subitamente interrompida no Verão passado quando a SNCF passou a usar o TGV Duplex (comboio com dois pisos) que não estava homologado para cruzar a fronteira francesa e chegar a Espanha (ainda que essa distância a percorrer fosse apenas de 2700 metros), noticiou o Público.

Em consequência, os passageiros para Espanha e Portugal tinham de atravessar a fronteira pelos seus próprios meios, de táxi, autocarro, no comboio de via estreita dos caminhos-de-ferro bascos ou a pé.

A situação arrastou-se durante quase um ano sem que ninguém soubesse explicar cabalmente por que motivo o Sud não saía de Hendaya. Até que franceses e espanhóis finalmente se puseram de acordo e desde o dia 25 de Abril que o Sud Expresso passou a ter origem em Hendaya, onde recebe os passageiros do TGV.

“Foi-nos garantido pela Renfe que se trata de uma situação com carácter permanente e não provisória”, disse fonte oficial da CP, que não prevê mais alterações no horário do Sud Expresso para o próximo Verão.

Este caso, no mínimo estranho, de desentendimento entre a Renfe e a SNCF, pôs a nu a fragilidade da interoperabilidade ferroviária nas fronteiras, apesar dos sucessivos pacotes ferroviários emanados de Bruxelas para tentar ultrapassar os obstáculos técnicos e burocráticos e criar um verdadeiro mercado neste sector. O problema do Sud Expresso foi até tratado ao mais alto nível, pela Comissão Europeia e pela ERA (sigla inglesa da Agência Ferroviária Europeia) que, ainda assim, tardaram em obter resultados junto dos contendores franceses e espanhóis. Em Março passado, uma fonte da Comissão Europeia dizia ao PÚBLICO que “nada impede que um operador público ou privado, em França, em Espanha, ou em Portugal, retome a operação”.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade