Dia de São Valentim, o dia em que se soltam os afectos

Celebra-se neste 14 de Fevereiro mais um Dia dos Namorados, Valentine's Day como é chamado nos países anglo saxónicos

Reza a História que a efeméride tem a sua origem num acontecimento ocorrido na segunda metade do século III, na cidade de Terni, a 75 quilómetros de Roma.

O Império Romano, governado na altura por Claudius II, estava envolvido em diversas campanhas militares, duras que dificultavam o recrutamento de homens para integrarem as legiões romanas. Com mulher e filhos os homens recusavam-se a integrar as hostes romanas.
Para resolver o problema , como se tal fosse possível, o o imperador ordenou e decretou que os jovens fossem proibidos de acasalar ou casar.

Contrariando essa determinação, Valentim, bispo de Terni, continuou a efectuar casamentos de jovens apaixonados. Para ele o Homem não tinha direito de separar o Amor.
Contudo, quando o imperador soube da celebração dessas cerimónias ordenou a decapitação do bispo Valentim, facto que ocorreu a 14 de Fevereiro de 270.

Em 498, o Papa Gelasius canonizou-o, pela sua abnegação em prol da fé e do amor.

Durante a Idade Média, Valentim foi um dos santos mais populares na Inglaterra e na França. Vários países adoptaram este dia como feriado. É o caso da Inglaterra desde o século VII e dos Estados Unidos desde 1700.

Mas na história da Igreja Católica há referência a dois S. Valentim.
Estes têm em comum o facto de terem sido mártires nas mãos de pagãos. O outro, em meados do Século II d.C., recusou-se a abdicar da fé cristã que professava, tendo por isso sido preso pelos romanos; reza a história que as crianças lhe escreviam missivas de amor e atiravam-nas para a janela da sua cela.
O Dia dos Namorados é sem dúvida uma manifestação de ternura e de amor, com raízes históricas e veiculada pela tradição
Por isso a formas de celebração diferem de país para país.

Por exemplo, em Angola o evento é celebrado com grande expectativa, sobretudo no seio daqueles que amam, constituindo uma ocasião especial para um relacionamento de convivência, marcado pelo significado das ofertas como flores, chocolates, cartões postais, peluches, abraços e juras de amor.

Neste dia, o importante é demonstrar o quanto se quer alguém (...) mostrar mais uma vez o que se sente e, acima de tudo, fazer com que esse alguém se sinta muito especial.


Na Itália é habitual reunirem-se à volta de um banquete e celebrar o amor e a amizade.

Na Inglaterra, as crianças recebem doces dos pais e é tradição beijar seis pessoas antes da meia-noite, para obter felicidade na vida amorosa.


Na Dinamarca, o presente mais famoso á a flor prensada, designada por flocos de neve.

 

Nesta data, toda a manifestação de carinho e apreço contribui para cristalizar o amor, a paz e a amizade profunda entre namorados, mas também entre amigos.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade