De Bragança a Portimão, de avião, por 95 euros ida e volta

Foi retomada a ligação aérea Bragança-Portimão, cujo o voo inaugural partiu hoje do Aerodramo Municipal de Cascais, em direcção a Vila Real, às 11:00, com o próprio presidente da Aero Vip a pilotar o avião.

Apesar de algum nevoeiro, a viagem e a aterragem operada pelo comandante Pedro Leal em Vila Real, foi tranquila.

A bordo da aeronave seguiram o ministro do Planeamento e Infraestruturas Pedro Marques, o autarca de Cascais Carlos Carreiras, o edil de Viseu Almeida Henriques, entre outros passageiros. 

Esta nova linha aérea regional fará, assim, a ligação Bragança-Vila Real-Viseu-Cascais-Portimão, estando o início do circuito comercial marcado para dia 30 de Dezembro.

Após, em Novembro de 2012, o Governo ter suspendido os voos entre Bragança/Vila Real e Lisboa (que já eram realizados pela Aero Vip), com o argumento de que Bruxelas não autorizava mais o financiamento direto de 2,5 milhões de euros por ano à operadora, surgiu esta concessão.

Nos próximos três anos a Aero Vip, que receberá do Estado, um total de 7,8 milhões de euros, irá operar com uma aeronave com capacidade para 18 pessoas.

Existem cinco tipos de tarifas - Premium, Basic, Pex, Promo e Discount - com diferentes condições e que têm valores para um voo de ida e volta Bragança--Portimão desde 95,27 euros ou Cascais--Portimão a partir de 73,45 euros.

O comandante confessou à Lusa que "esta viagem hoje tem um sabor especial porque voltamos a fazer esta rota, mas com dois novos destinos, o que é óptimo".

Pedro Leal realçou que ao longo do ano haverá uma viagem por dia, duplicando no Verão, passando duas vezes pelo mesmo aeródromo.

Já o administrador da Aero Vip, Carlos Amaro, considerou que a nova rota é a "concretização de um passo muito importante" para a empresa e para os municípios envolvidos.

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, disse ter "lutado muito" para que esta ligação passasse pelo distrito, salientando que "agora, ficamos a 40 minutos de Lisboa quando hoje estamos a duas horas e meia, além de proporcionar maior conforto" e reforçou que esta ligação vai valorizar "imenso" a região e as empresas.

Para Carlos Carreiras, presente na cerimónia de apresentação, a participação do município nesta ligação "só tem factores positivos", explicando que "ajudamos a uma maior coesão territorial, afirmamos o aeródromo de Cascais - como prova da sua capacidade para voos comerciais e executivos - e criamos uma nova centralidade no concelho, com a intenção de colocarmos Alcabideche e São Domingos de Rana como freguesias da Costa do Sol". O edil cascalense referiu ainda que o aeródromo de Tires irá também disponibilizar um serviço de transporte de passageiros até ao centro de Lisboa, com "custos muito pouco significativos" para o município.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade