Rumbo e eDreams acusadas pela DECO de enganarem os clientes

Na sequência de uma denúncia da Deco sobre a Rumbo e a eDreams, a Rumbo informou hoje que vai procurar melhorar os serviços que presta aos consumidores,

 

As agências de viagens de venda online eDreams e Rumbo têm publicitado nos seus sites preços de voos mais económicos "em regra" do que aqueles que são depois efectivamente cobrados aos clientes, denunciou a DECO.

A denúncia estende-se ainda à Logitravel e netviagens, para além de cinco companhias aéreas low cost, Ryanair, easyJet, Transavia, Vueling e Condor.

"Os preços que a Rumbo e a eDreams anunciam são sempre mais baratos do que os efectivamente cobrados", contou, explicando que no final da operação de compra é que estas agências dão a conhecer a cobrança de comissões de serviço, de gestão ou de reserva, conforme referênciou o Económico.

A jurista da DECO Carla Varela, afirmou que "houve uma grande maioria que nem sequer tinha qualquer tipo de informação sobre os direitos dos passageiros e os sites que tinham alguma informação apresentavam-na de forma muito incompleta", informou.

A resposta da Rumbo a esta análise foi: "vamos avaliar a melhor forma de melhorar os nossos serviços", em comunicado.

A empresa afirmou também que tenta "conhecer constantemente as necessidades" dos clientes e melhorar os sites que gere, "sempre que possível, em estreita colaboração com as associações de consumidores, como é o caso da Deco em Portugal".

A Deco também fez uma análise à TAP, apesar não ser uma companhia low cost, com o objectivo de poder comparar uma companhia regular com as de baixo custo, noticiou o Económico. "Concluímos que a TAP é a companhia aérea que contém mais informação [no 'site'] em relação aos direitos, além de também não apresentar irregularidades em termos de transparência de preços", concluiu.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade