Portuenses lamentam saída do Red Bull Air race

Portuenses lamentam saída do Red Bull Air raceA população do Porto lamenta a deslocação do Red Bull Air Race para Lisboa, considerando que aquele espectáculo trazia muita vida à cidade, e critica que a capital concentre os eventos que despertam mais interesse.

À porta do mercado do Bolhão, no centro do Porto, Armando Campos, de 80 anos, afirmou à agência Lusa que a deslocação daquela competição para Lisboa "é uma perda" para o Porto e para a região Norte.
"É uma perda, porque estávamos habituados a ver aquilo aqui", disse, acrescentando que o "espetáculo" dos aviões foi "despachado para Lisboa porque os de lá queriam a mesma coisa que o que os do Porto tinham".
Para Armando Campos, "uma guerra de poleiros" esteve na origem da deslocação da corrida para as margens do rio Tejo.
"Aquilo vai para Lisboa, a afluência vai ser lá. Isto é uma guerra entre poleiros, mas já estamos habituados a isso, é um país onde só os de Lisboa é que são portugueses", frisou.
Questionado se tenciona deslocar-se a Lisboa para assistir ao Red Bull Air Race, Armando Campos foi peremptório: "nem pensar, quando for aqui na Ribeira eu estou lá".
Já Paula Silva, comerciante de frutas e legumes no Bolhão, classificou de "mau" o facto da cidade não ser, este ano, a anfitriã da corrida de aviões, afirmando que o festival aéreo "puxava muita gente" ao Porto e dava "vida" à zona da baixa.
No entender da comerciante, o Porto ficou sem o Red Bull porque "é normal que cada um puxe a brasa para a sua sardinha".
"Não vou dizer que o presidente da Câmara de Lisboa fez mal, mas é uma grande perda para o Porto, vinha muita gente ver e era bonito", adiantou.
Também a comerciante de carnes Maria Fernanda Oliveira lamentou que se "mande tudo para Lisboa".
"O Porto também tem interesse e era bom para parar aqui mais gente", frisou, admitindo, contudo, que não foi ver nenhuma das três edições da corrida à zona ribeirinha da cidade.
José Magalhães, de 46 anos, expressou uma opinião diferente à Lusa, tendo considerado que "esta questão não se prende com um perder ou ganhar".
"Os aviões atraem muita gente, mas outras cidades também merecem usufruir desse festival", disse, considerando "positivo" que a corrida dos aviões de acrobacia mude de local.
"Somos Portugal, não somos o Porto", sustentou.
Nos últimos três anos, a prova de acrobacia aérea teve como cenário o rio Douro, atraindo milhares de pessoas às suas margens, nas cidades do Porto e Gaia. Este ano, a Red Bull Air Race terá lugar em Lisboa.
O protocolo a celebrar entre a Associação de Turismo de Lisboa, as autarquias de Lisboa e de Oeiras e a Red Bull Air Race para a realização da prova de acrobacias áreas, em Setembro, foi aprovado em reunião do executivo lisboeta dia 03, com os votos contra de PSD, PCP e CDS-PP e os votos favoráveis do PS e dos vereadores do movimento Cidadãos por Lisboa (eleitos na lista do PS).
(ES)

Mídia

NULL
Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade