Termas e Hotel de Manteigas vão ser recuperados

Termas e Hotel de Manteigas vão ser recuperados

A Fundação INATEL candidatou as obras de remodelação do edifício do hotel e do balneário termal de Manteigas ao PROVERE - Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos.

“Independentemente da candidatura ao PROVERE, a piscina termal e a ligação do hotel ao balneário vai avançar em breve”, assegurou António Carlos Santos.

A requalificação dos dois edifícios está “condicionada” à candidatura de fundos comunitários, tal como acontece com a intervenção prevista para o hotel do Luso, indicou.

Segundo António Carlos Santos, Delegado Regional do Centro da Fundação INATEL, os projectos foram candidatados ao PROVERE e, “em princípio, a Fundação terá o necessário apoio para que as obras decorram em breve”.
Referiu à Lusa que o objectivo é reabilitar as unidades “de forma a torná-las mais modernas, mais confortáveis, permitindo prestar um serviço condigno a todos os beneficiários”.
Está prevista “a remodelação integral do edifício” do hotel, construído há cerca de 40 anos, que dá apoio ao balneário termal e tem 64 quartos duplos, bar e restaurante.
“É uma remodelação de fundo, embora o edifício tenha sido alvo de obras de manutenção e de remodelação” ao longo dos anos, apontou.
António Carlos Santos indicou que as obras são necessárias “porque os padrões de conforto actuais não têm nada de semelhante com aquilo que eram há 40 anos”.
A intervenção também contempla a criação de “uma ligação física entre o hotel e o balneário termal”, explicando que o balneário “tem águas quentes e é contraproducente as pessoas atravessarem a zona exterior, com frio” para terem acesso à unidade de alojamento.
“Está prevista a criação dessa ligação física para dar mais comodidade aos utentes e permitir uma melhor acessibilidade”, salientou.
O edifício do balneário termal também sofrerá obras de requalificação “de algumas áreas” e está prevista a construção de uma piscina interior.
As águas termais possuem indicações para tratamento de doenças das vias respiratórias, reumáticas e músculo-esqueléticas.
O balneário funciona entre Março e Novembro mas, este ano, a título excepcional, devido a uma grande procura por utentes do projecto "Saúde e termalismo sénior", está de portas abertas até 15 de Dezembro.
Pelo complexo termal passam anualmente cerca de 1.200 utilizadores, número que deverá aumentar após a construção da piscina interior, admitiu.
O responsável adiantou à Lusa que as duas intervenções foram candidatadas ao PROVERE através de um estudo prévio mas “neste momento estão a ser ultimados os projectos definitivos”, que prevêem um investimento superior a um milhão de euros.
“Independentemente da candidatura ao PROVERE, a piscina termal e a ligação do hotel ao balneário vai avançar em breve”, assegurou António Carlos Santos.
A requalificação dos dois edifícios está “condicionada” à candidatura de fundos comunitários, tal como acontece com a intervenção prevista para o hotel do Luso, indicou.
O Delegado Regional do Centro da Fundação INATEL explicou que a intervenção prevista para a reabilitação da unidade hoteleira do Luso, com 69 quartos, ainda não tem previsão orçamental, assegurando que “a intervenção terá dimensões inferiores à de Manteigas”.
(ES)

Mídia

NULL
Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade