Odisseia estreia “A Grande Barreira de Coral: Tesouro Vivo”

Odisseia estreia “A Grande Barreira de Coral: Tesouro Vivo”
Divulgação

Com narração de Russell Crowe Odisseia estreia “A Grande Barreira de Coral: Tesouro Vivo


Narrada por Russell Crowe e realizada por Richard Fitzpatrick, “A Grande Barreira de Coral: Tesouro Vivo”, que o Odisseia exibe em estreia exclusiva pelas 16:00 deste domingo 07 de Fevereiro, o canal “convida os espectadores para uma fascinante viagem de exploração das maravilhas ocultas da Grande Barreira de Coral, um autêntico tesouro vivo da Natureza.


“A Grande Barreira de Coral: Tesouro Vivo” é uma espectacular série de quatro episódios que o Odisseia vai exibir aos domingos, entre 07 e 28 de Fevereiro, pelas 16:00.

A série foi filmada durante mais de quatro anos sob as ondas da Grande Barreira de Coral, o ecossistema mais rico e complexo do mundo, com custos de produção que ascendem a mais de um milhão de dólares.

Vasta, intrincada e valiosa, a “Grande Barreira de Coral” estende-se por mais de 2300 quilómetros, ao longo da costa nordeste da Austrália, sendo a maior formação natural do planeta, onde vivem e cohabitam milhares de espécies diferentes e “o único ser vivo que se consegue ver do espaço”.


“O Recife de Vida”, “A Costa de Coral”, “As Ilhas” e “O Mar de Coral”, revelam em pormenor, num acesso sem precedentes, o ecossistema natural mais rico e complexo da terra, lar de milhares de espécies diferentes, de baleias-de-bossas e tubarões a medusas venenosas ou tartarugas.


“A GRANDE BARREIRA DE CORAL: TESOURO VIVO”

Estreia exclusiva domingo, dia 07 de Fvereiro, pelas 16:00

Ep.1. O Recife de Vida Domingo 07 de Fevereiro, 16:00

Cobrindo uma área de mais de 344.000 quilómetros quadrados, a Grande Barreira de Coral é o organismo vivo de maior tamanho do mundo, mas, curiosamente, a sua força vital provém dos animais mais pequenos. Doze milhões de pequenas criaturas chamadas pólipos coralíferos são o verdadeiro bater do coração do recife. Apesar de toda a energia que proporciona a enorme variedade de animais que aqui têm o seu lar, o recife também recebe a chegada de visitantes sazonais, como é o caso das tartarugas-verdes que, após uma longa migração, se dirigem para a ilha de Raine, a mais importante zona de nidificação do planeta.

Ep.2. A Costa de Coral Domingo 14 de Fevereiro, 16:00

A Grande Barreira de Coral é o único lugar do mundo em que a antiga selva tropical se encontra com um recife tropical, dando lugar a uma faixa costeira incomparável. Há milhões de anos que a Grande Barreira de Coral encontrou nos mangais, no sistema costeiro fluvial e nas selvas tropicais, os sócios perfeitos para criar o ecossistema natural mais rico e complexo da Terra. Estas paisagens tão variadas são os domínios de animais temíveis como o crocodilo de água salgada, a medusa Irukandji, o polvo-de-anéis-azuis, mas também são o lar de animais tão inusuais como o casuar, o peixe-arqueiro ou o cavalo-marinho.

Ep.3. As Ilhas Domingo 21 de Fevereiro, 16:00

Com 2.300 km de comprimento, a Grande Barreira de Coral é composta por mais de 2.900 recifes individuais. A isso, temos de juntar umas 900 ilhas, cada uma com um ecossistema único que alberga milhares de espécies diferentes. Das que não passam de pequenos salpicos de areia no mar aberto até Hintinbrook Island, a maior de todas, passando por Lizard Island a norte, Lady Elliot a sul, e os santuários de vida selvagem como Raine Island e Magnetic Island; estas ilhas e os seus recifes são o lar de espécies tão variadas como a manta, o tubarão-touro, o peixe-leão, o peixe-pedra ou o wallaby.

Ep.4. O Mar de Coral Domingo 28 de fFevereiro, 16:00

Graças às suas águas prístinas e tranquilas, o mar de Coral é a montra perfeita para apreciar a grande formação coralífera que existe sob as suas águas. No entanto, esta paisagem bucólica fica abruptamente interrompida durante a época das chuvas, com a chegada de grandes tempestades e ciclones tropicais. Enquanto as águas costeiras e menos profundas têm, em média, uns 35 metros, os recifes exteriores podem atingir profundidades de mais de 2 mil metros. Esta diferença tão marcada permite-nos encontrar animais tão variados como baleias-de-bossas, tubarões de recife de coral, tubarões-martelo, pepinos-do-mar ou peixes-palhaço.

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade