×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 828

Nos em Palco: fãs dos You Can't Win Charlie Brown ocuparam parte da estrada para ver o concerto

Numa das quintas-feiras mais movimentadas da noite lisboeta, sem contar com os Santos, claro, 30 bandas ocuparam cinco palcos num raio de um quilómetro. O Nos em Palco deu a conhecer, para além da marca, a boa música portuguesa.

Os Best Youth foram uma das bandas a actuar no palco montado no Largo de São Paulo, num concerto que começou às 21:00 em ponto, tal como havia sido anunciado. A noite serviu para a banda apresentar, sobretudo, músicas novas, mas sem deixar de tocar os temas mais conhecidos pelos fãs como "Hang Out", "Nice Face" ou "Skin on Skin".


Estas últimas, interpretadas com muita intimidade entre os dois vocalistas, que deram a conhecer aos muitos fãs que aguardavam pelo concerto dos You Can't Win Charlie Brown um estilo de música e uma banda diferentes.


Num concerto que serviu para matar as "muitas saudades" que a banda tinha de Lisboa e até mesmo dos lisboetas, as palmas que receberam foram tudo menos "de caridade", tal como a vocalista pediu. Foram curtos os 40 minutos de concerto que terminou com a "In The Shade", na companhia de Moulinex.


Às 22:00 em ponto, foi vez dos You Can't Win Charlie Brown mostrarem o porquê de serem uma das bandas portuguesas do momento no nicho para o qual tocam. Apesar de o som ter estado, logo no início, com problemas, a banda conseguiu puxar por todos os aplausos dos muitos fãs que enchiam meia praça e ainda um pouco da estrada, dificultando a vida aos automobilistas que por ali passavam àquela hora. Apesar desta "ocupação" da estrada, os You Can't Win Charlie Brown não foram dos mais procurados nesta noite que reuniu 30 bandas em 5 palcos.


Sempre com um sorriso na cara, o grupo tocou muitas das músicas mais conhecidas, o que satisfez o público, mas também temas dos quais ninguém sabia a letra. Quem estava na assistência só se queixava de os concertos terem começado "demasiado cedo", mas, e é preciso sublinhar isso, o Largo de São Paulo é uma zona residencial e o espectáculo foi numa quinta à noite, com pessoas a terem de acordar cedo na sexta-feira para irem trabalhar.


Enquanto os You Can't Win Charlie Brown davam o concerto no Largo de São Paulo, a jovem promessa Sequin, que abriu o concerto das Warpaint em Março na Aula Magna, cantava num Music Box praticamente cheio e com fila de espera à entrada. "Tanta gente!", dizia ela. "Beijinhos a todos!", acrescentou entre músicas, músicas essas que constam no álbum de estreia, "Penelope".


Quem também ficou surpreendido por ver tanta gente no concerto foram os Ciclo Preparatório, que aceitaram o convite da Nos e actuaram "na capital do Japão", ou seja, no bar Tokyo, no Cais do Sodré. Este foi o "primeiro concerto fora de Portugal", disse o vocalista em tom de brincadeira. "Sejam bem-vindos à capital do Japão!"


O ambiente que se fazia viver no pequeno bar era o de muita expectativa para um concerto que deixou uma grande fila à porta, graças à reduzida lotação do espaço que já estava cheia antes mesmo de o concerto começar. "Lena del Rey", "A Volta ao Mundo com Lena d'Água", "A Carpideira"...enfim, todos os "grandes" sucessos que têm feito esta pequena banda ver crescer a legião que os acompanha. E todas as músicas – à expceção d'"a nova!" – foram cantadas na íntegra.


Até houve espaço – e voz – para uma homenagem aos Sétima Legião com a música "Por Quem Não Esqueci", que, tal como os temas dos Ciclo Preparatório, foi cantada de fio a pavio. Para quem não conseguiu entrar, resta esperar pelos concertos no Super Bock Super Rock e no Festival Bons Sons.


Noite de festa em Lisboa e de muita (boa) música portuguesa que invadiu cerca de um quilómetro da baixa e provocou muitas filas à porta de bares e de espaços que normalmente não encheriam a uma quinta-feira.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade