Rita Marques: "É essencial capacitar todos os envolvidos no sector de turismo, sejam imigrantes ou não"

por: Joana Quintas

A Porto Business School (PBS) lançou o Observatório do Talento Migratório no Turismo, iniciativa que visa destacar a o talento oriundo da migração para a competitividade da economia portuguesa, no sector.

Com 120 mil dos 785 mil imigrantes em Portugal a trabalhar no turismo, esta iniciativa pretende identificar os desafios, as oportunidades e as práticas exemplares de integração e gestão dos talentos imigrantes no sector. Refira-se que o Observatório é da responsabilidade do Tourism Futures Center que integra o Innovation X Hub da Porto Business School.
 

Turismo nacional emprega mais de 20% dos trabalhadores estrangeiros

De acordo com o Relatório de Imigração, Fronteiras e Asilo, em 2023, e pelo oitavo ano consecutivo, registou-se um aumento da população estrangeira residente em Portugal. Com um crescimento de 33% em relação a 2022, o número de estrangeiros residentes em Portugal aumentou de 781.247 para 1.040.000 em 2023, representando agora mais do que 10% da população total. Estes migrantes "asseguram uma parte significativa da catividade económica do país, particularmente no turismo", refere comunicado, que em 2023 bateu todos os recordes de dormidas em território nacional.

Refira-se que mais de 20% dos trabalhadores estrangeiros em Portugal estão empregados nas actividades de alojamento, restauração e similares. Nesse sentido e, dado que os profissionais da área são essenciais para o seu sucesso, é crucial "entender como os talentos imigrantes têm sido valorizados e qualificados em comparação com os talentos nacionais". O Observatório do Talento Migratório no Turismo, lançado pela PBS, pretende "precisamente identificar os desafios, as oportunidades e as práticas exemplares de integração e gestão dos talentos imigrantes no sector do turismo em Portugal".

A coordenadora do Tourism Futures Center da Porto Business School afirma: "É essencial capacitar todos aqueles que estão envolvidos no sector de turismo, sejam imigrantes ou não". Rita Marques reforça que ao se focar na qualificação e inclusão dos migrantes, que representam já 20% da força de trabalho no turismo, o Observatório "contribuirá para o crescimento económico sustentável do sector e para a promoção de práticas inclusivas e alinhadas aos princípios de responsabilidade social corporativa e ESG".

O dean da PBS, acrescenta: "A Porto Business School está empenhada em promover a inclusão e a qualificação dos talentos migrantes no turismo". José Esteves, explica que o lançamento deste Observatório é "um passo crucial para garantir que Portugal continue a ser um destino acolhedor e competitivo, onde todos os profissionais têm a oportunidade de prosperar e contribuir para o desenvolvimento económico e social do país".

No âmbito do Tourism Futures Center, o Observatório do Talento Migratório no Turismo "visa identificar desafios, oportunidades e melhores práticas de gestão dos talentos imigrantes", refere o comunicado. Desenvolvido pelo Innovation X Hub da Escola, o Observatório tem como objectivos "coligir e analisar dados sobre a participação dos migrantes no turismo em Portugal". Além disso, pretende desenvolver programas de formação específicos para migrantes no sector e "incentivar práticas inclusivas, garantindo que os migrantes tenham acesso a oportunidades de desenvolvimento profissional". Visa também estabelecer colaborações com "empresas, instituições de ensino e outras entidades para promoção da inclusão e qualificação dos trabalhadores migrantes". Outro objectivo corresponde ao estudo do "impacto da migração na autenticidade dos destinos turísticos, bem como a proposta de estratégias para a construção de um sector turístico mais responsável e integrador, gerador de valor para todos".

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways