Booking - Previsões do Turismo para 2022

Booking - Previsões do Turismo para 2022
Going Awesome Places

A plataforma Booking realizou um estudo que contou com a participação de mais de 24.000 viajantes de 31 mercados e combinou-os com os seus dados e insights sobre a indústria de viagens digitais nos últimos 25 anos, com o intuito de prever como é que as viagens vão continuar a definir-se no ano que se avizinha.

2022 será um ano para aproveitar ao máximo a imprevisibilidade e para começar a compensar em grande escala o tempo perdido nas férias, uma vez que o número de viajantes que sentem que têm de o fazer aumentou em 52% desde o ano passado.

Ir de férias tornar-se-á na forma de cuidar de si próprio em 2022: mais de três quartos dos viajantes espanhóis inquiridos (82%) dizem que viajar contribui para o seu bem-estar mental e emocional; quase dois terços (64%) dos inquiridos afirmaram não se aperceberem da importância das viagens para o seu bem-estar até não poderem viajar, e 81% indicaram que ter umas férias planeadas tem um impacto positivo no seu bem-estar emocional.

À medida que a pandemia irrompeu, casas em todo o mundo tornaram-se também escritórios e a novidade de trabalhar à distância tornou-se uma realidade. No entanto, em 2022 veremos um aumento significativo de pessoas que querem retomar o controlo numa tentativa de restabelecer claramente um equilíbrio saudável entre trabalho e vida pessoal, uma vez que as férias serão totalmente livres de trabalho para três quartos das pessoas (74%) em 2022, o que nem sempre foi o caso em 2021, quando a linha entre trabalho e vida pessoal se esbateram.

Embora muitas pessoas tenham esquecido onde guardam o seu passaporte ou como embalar a sua mala, toda essa estranheza sobre viajar dará lugar a uma sensação de genuíno deleite mesmo nos aspectos mais rotineiros das nossas viagens, em 2022.  Após uma sensação de "estagnação" muito prolongada, aqueles que viajam, em vez de se apressarem, irão saborear cada momento. Coisas que antes eram consideradas triviais, serão agora sinónimo de felicidade para três quartos (74%) das pessoas.

Mais de metade das pessoas (65%) concordam que é importante que a sua viagem beneficie a comunidade do destino, e 55% acolheria com agrado uma aplicação ou website com recomendações para destinos onde o aumento do turismo teria um impacto positivo na comunidade local. Além disso, 72% querem que o dinheiro que gastam quando viajam tenha impacto na comunidade local e 76 preferem experiências autênticas que sejam representativas da cultura local.

Prevemos um ressurgimento no romance de férias: 53% esperam ter um na sua próxima viagem. Mas o romance não tem de terminar no final da viagem graças às videochamadas, que se tornaram parte da nossa vida quotidiana.

Quase três quartos (73%) dizem que dirão sim a qualquer oportunidade de férias, se o orçamento o permitir. E para os 45% que têm poupado ao não fazerem grandes viagens desde o início da pandemia, o dinheiro não será um problema para viajar em 2022. Mais de dois terços (65%) estão mais abertos a diferentes tipos de férias do que antes da pandemia e 70% não se importam onde vão de férias, desde que seja o tipo de viagem que queiram, apenas ficarão felizes por estar longe de casa.

Independentemente da precisão destas previsões, para que possamos realmente abraçar uma nova normal imprevisível, a indústria de viagens como um todo continuará a dar prioridade à flexibilidade, não perdendo dinheiro (41%), podendo cancelar (37%) e podendo reprogramar sem encargos (25%), sendo as três principais prioridades.

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade