Sommet Education-Les Roches promove debate sobre hotelaria e educação

Sommet Education-Les Roches promove debate sobre hotelaria e educação
Divulgação

Manuel Butler, director executivo da Organização Mundial do Turismo (OMT) concluiu no debate promovido pela Sommet Education – Les Roches, que “o turismo do futuro está baseado na educação”



 Manuel Butler, director executivo da Organização Mundial do Turismo (OMT), falava  num debate promovido pela Sommet Education – Les Roches, para aprofundar o tema “What’s next in hospitality business opportunities and social responsability?”.
Tratou-se de um debate que envolveu o sector da hotelaria e da educação numa partilha sobre novas oportunidades de negócio para fazer face à pandemia.

O dirigente garantiu também que “o turismo do futuro está baseado na educação” e que é fundamental “fsensibilizar as pessoas e os empregadores, que são parceiros neste desafio do sector de atrair e reter talento”.

Manuel Butler insistiu na ideia de que os jovens de hoje vão ter de se reinventar várias vezes no decorrer do seu percurso profissional daí que, “a educação é fundamental”.
Na verdade, diz, é importante que os profissionais apostem na sua requalificação, pois “é uma chave para criar um sector melhor”.

Algo com que Carlos Díez de la Lastra, director geral de Les Roches Marbella, concorda, “reconhecendo a responsabilidade das instituições de ensino neste processo”.

E salienta “Temos de estar um passo à frente, ser um exemplo, uma luz que guia os jovens”. Chamando ainda a atenção para a tecnologia, um dos elementos que deve constituir o foco na educação.

Percebemos a importância da tecnologia”, explica aquele director, afirmando que é essencial e indispensável ensinar os estudantes a saber usar as tecnologias, até porque se trata de um ambiente muito dinâmico, em constante mutação.

“Temos de ensinar os estudantes a ser empreendedores e ajudá-los a perceber que tecnologias podem funcionar melhor” nas empresas onde trabalham.

Com este objectivo, as universidades devem “garantir que os estudantes conhecem as últimas tendências e tecnologias”, afirma Carlos Diéz de la Lastra.

Uma das outras questões importantes abordadas neste debate foi saber que “perfis e oportunidades profissionais surgem depois de uma pandemia, e que competências serão essenciais”.
José Ángel Preciados gestor da empresa hoteleira Ilunion Hotels garante que as skills que os profissionais que trabalham nesta cadeia hoteleira devem ter como base os valores: “na facilidade de negociar, de comunicar, de ser ousado, ambicioso, disciplinado, flexível, ético”. E, continua acrescentando, “deve ser um exemplo, saber crescer e manter os seus valores”.

O gestor hoteleiro reconhece que o sector está em mudança admitindo também o aparecimento de novas profissões, algo que deve alertar as universidades. “Estão a ocorrer grandes transformações baseadas na inovação e na busca de excelência”, frisa José Ángel Preciados, que acrescenta ainda que “temos que tornar o sector do turismo mais atractivo para outras profissões”.

No caso da hotelaria, o dirigente admite que a tecnologia “nos permite ser mais rápidos e ir mais longe”, e que “chegou para nos transformar”.

Acrescentando que se até agora era o operador turístico quem tinha o poder, a situação foi alterada pois agora quem tem o poder é o cliente.

 “Hoje é o cliente que tem o poder e temos que perceber como dar-lhe resposta, temos que o conhecer melhor para podermos preparar uma experiência diferenciada e divertida”.

RIU Hotels & Resorts

FITUR 2021

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade