Dormidas de residentes aumentam substancialmente no Algarve

Os estabelecimentos hoteleiros do Algarve registaram cerca de 522 mil hóspedes e perto de 2,3 milhões de dormidas em Setembro de 2018, correspondendo a variações acima da média nacional de +3,6% e -0,7%, respectivamente.


A informação revelada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) indica que as dormidas de residentes aceleraram, com um crescimento mensal de 19,7%, enquanto as pernoitas de não residentes diminuíram 6,1%.


De igual modo, em Setembro os proveitos totais cresceram acima da média nacional, na ordem dos 3,3%, e atingiram 143,1 milhões de euros.
Os proveitos de aposento cresceram 2,8%, ascendendo a 107,4 milhões de euros. O rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 79,1 euros, o que se traduziu num aumento de 1,5%.

A estada média (4,38 noites) reduziu-se 4,2% e a taxa-líquida de ocupação-cama (66,2%) recuou 1,4 pontos percentuais.


O presidente da Região de Turismo do Algarve, João Fernandes, assinala “a boa performance do destino em Setembro, sobretudo atendendo à conjuntura actual do nosso principal mercado emissor. Entre os turistas estrangeiros que procuraram Portugal para férias, o Algarve alcançou uma quota de mercado próxima dos 40% nas dormidas, que somaram mais de 1,7 milhões, às quais se juntaram mais de meio milhão de dormidas de turistas portugueses, estes com um crescimento enaltecido pelo INE e muito próximo dos 20%”.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade