“Neubau”, a ternura, o amor e a dúvida em conflito

“Neubau”, a ternura, o amor e a dúvida em conflito
Divulgação

“Neubau” um filme do alemão e também actor, Johannes Maria Schmit, que fala de sentimentos profundos mas que se chocam pelos objectivos.



O realizador leva o espectador até  Brandenburgo, onde numa quinta onde se criam emas, Markus, um jovem homem transgénero cuida das suas avós, mas sempre ansiando por uma mudança para a cidade, neste caso, Berlim.

Neste percurso que Johannes Schmidt nos faz seguir durante mais de uma hora, encontramos um Markus que cumpre as suas rotinas, cuidando das suas avós, não esquecendo os seus trabalhos na quinta.
Sobretudo não descurando o corpo com corridas e exercícios de manutenção. Mas o pensamento de Markus divaga e o centro do seu sonho é o mesmo, uma sociedade urbana onde os seus sonhos de autodeterminação se concretizem.

Mas as avós estão sós são idosas e Alma sofre de demência. Entretanto Markus conhece Duc, um técnico vietnamita e a sua vontade de sair para Berlin agudiza-se.
No entanto o outro lado da questão  onde reside a ternura pelas suas avós, não o deixa tomar uma decisão.

Mudar para uma vivência urbana, no que também não é acompanhado por Duc, continua um sonho mas para quando a sua realização?

O realizador durante toda a narração vai transmitindo nas imagens e nos actos de Markus uma vida a que falta profundidade e sobretudo realização. É a sensação que nos é transmitida quando baixa o pano, melhor se apagam as luzes, Markus ainda não se decidiu.


Johannes Maria Schmit, ele o Markus de “Neubau” trabalha como encenador freelance em teatros alemães e suecos, e faz parte da dupla de performance “White on White”.
“Neubau” é a sua primeira longa-metragem.

Para as 22:00 de dia 23 a longa metragem de competição a ser exibida é "Make-Up" do Reino Unido.

 
 

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade