Curtas no Queer 2020 significam qualidade e bom cinema

Curtas no Queer 2020 significam qualidade e bom cinema
Divulgação

A Competição de Curtas que preenche algumas horas do Queer 2020 é sempre a confirmação de uma surpresa agradável pelo bom cinema que proporciona.


Na tarde desta terça feira foram exibidos , entre outros “Aline”, “At Home but not at home” e “Red ants bite”.

Os filmes apresentados revelam culturas diferentes, nacionalidades com vivências diferenciadas não esquecendo, no entanto que são humanos.

“Aline” de Simon Guélat é a história de um jovem que encontra outro com quem convive neste tempo de férias, pero de um lago que anima a paisagem.
Simon Guélat, nascido no Jura, na Auiça, formou-se como actor na Alta École de Théâtre de Suisse Romande. Trabalhou com vários encenadores e realizadores e, paralelamente, começou a dirigir curtas que têm vindo a participar em importantes festivais de cinema como Locarno e Visions du Réel.


Suneil Sanzgiri dirigiu “At Home but not at home” revela a história d expulsão dos portugueses de Goa em 1961. E a hsitória que se segue é revelada por entrevistas, imagens de drones. O realizador vai utilizando métodos à distância para questionar a identidade, a construção da memória e a solidariedade anticolonial entre continentes.

Artista, pesquisador e cineasta americano de origem indiana, Suneil Sanzgiri investiga como os sistemas de opressão são informados e reforçados pelos conceitos de trauma, história e memória. Os seus vídeos experimentais, ensaios, animações e instalações levantam questões sobre cultura, identidade, património e diáspora em relação à violência estrutural.

“Red Ants Bite” de Elene Naveriani mostra o passeio um pouco à toa de dois nigerianos, Obinna e Afame, que depois de uma longa noite vagueiam pelas ruas de Tiblissi, na Geórgia. O desalento que sentem começa a diminuir sentindo crescer a ternura entre eles . Este sentimento ajuda a enfrentar o mundo hostil que os rodeia, onde a indiferença e por vezes o ódio são bem evidentes.

As sessões de curtas acontecem pelas 18:30 todas as tarde no Cinema São Jorge.
Uma palavra para a organização do Queer 2020 que tem montado um excelente sistema de segurança e higienização.

 
 
 
 

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade