Companhia Nacional de Bailado abrilhanta Festival ao Largo com a sua participação

A Companhia Nacional de Bailado iniciou na noite de 25 de Julho a sua participação no Festival ao Largo que terminará a 27 de Julho.


No Festival ao Largo a Companhia Nacional de Bailado (CNB) partilhará com o público durante três dias, aliás três noites, algumas das obras dançadas na presente temporada.

Jorge Rodrigues apresentou mais uma vez o programa da noite sempre com o humor e conhecimento que são características suas.

Para início do espectáculo foi escolhido o pas de deux de “Romeu e Julieta

Trata-se de uma das cenas mais emblemáticas desta obra composta por Sergei Prokofiev, com base na obra de William Shakespeare.
Os dois namorados encontram-se longe do olhar das respectivas famílias e juram de amor eterno.
São muitas as versões coreográficas desta história que continua a inspirar artistas em todo o mundo.
A convite da CNB, Carlos Pinillos, primeiro bailarino da Companhia, coreografou este dueto para a presente temporada.
Isadora Valero e João Pedro Costa foram bons executantes.


“Side Story”
trouxe ao festival ao Largo recordações de “West Side Story” e da excepcional composição de Leonard Bernstein. A coreografia de Jerôme Robins criada para a música de Leonard Bernstein tornou-se num marco.
 Miguel Ramalho, bailarino da Companhia, criou “Side Story,” uma revisitação inspirada em Robins e Bernstein.

Execução sóbria mas excelente.


Lento para quarteto de cordas” é um dos melhores exercícios coreográficos de Vasco Wellenkamp que aqui consegue passar à dança as emoções que a música transmite.

A interpretação é de João Pedro Costa e de Peggy Konik que entretanto deixará os palcos sendo homenageada no espectáculo de dia 27. A interpretação deixa-nos sem palavras.


E foi com “Dom Quixote” com coreografia de Marius Petipa que terminou este primeiro dia com a Companhia Nacional de Bailado. O sonho e a realidade entram à vez nesta exibição tal como a fantasia e a realidade se vão misturando na obra de Cervantes.
Neste Dom Quixote foi possível concluir que a Companhia Nacional de Bailado está de boa saúde, tem bailarinos excelentes, de técnica primorosa e de sensibilidade artística que se saliente em todos os seus movimentos.


A Companhia Nacional de Bailado actuará a 26 e 27 de Julho, encerrando então mais uma edição deste festival que enche o Largo de São Carlos até quase fechar a linha do electrico 28.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade