São Tomé e Lisboa voltam a ter ligações aéreas directas

São Tomé e Lisboa voltam a ter ligações aéreas directas
Divulgação

A companhia STP AIRWAYS, de São Tomé e Principe operando com aeronaves da euroAtlantic retoma ligações regulares directas

A companhia nacional de bandeira STP AIRWAYS (STP) de São Tomé e Príncipe vai retomará a partir de 03 de Julho de 2020 “as ligações regulares directas entre São Tomé e Príncipe e Portugal, em voos operados com aeronaves da euroAtlantic airways em regime de code-share com uma (1) frequência semanal, sextas feiras”.
A companhia portuguesa é acionista e gestora da companhia nacional são-tomense.

Voo STPAIRWAYS 8F507 code-share com euroAtlantic – Lisboa (LIS) São Tomé (TMS) 06:00 - 10:50 (hora Local)

Voo STPAIRWAYS 8F508 code-share com euroAtlantic – São Tomé (TMS) Lisboa (LIS) 13:25 - 20:35(hora local)


À semelhança dos voos regulares da euroAtlantic para a Guiné-Bissau a STP em voos intercontinentais, oferece um benefício extraordinário em voos de e para África.
Os passageiros beneficiam de uma poupança extraordinária pois poderão transportar duas malas de porão com 30 Kgs de bagagem, além de uma peça com 05Kgs na cabine (total 65 Kgs), factor muito importante à partida da Europa.


O objectivo da STP AIRWAYS, retomando as ligações directas entre os dois países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), “paralisadas pela pandemia do COVID-19”, tem como objectivo apoiar o Governo de São Tomé Príncipe, também acionista e com a Presidência do Conselho de Administração da companhia nacional de bandeira do país, “nas ações de desconfinamento faseado da população são-tomense e o retomar das atividades económicas”.

 O “Arquipélago Paradisíaco Cartão Postal do Golfo da Guiné” era apontado no início deste ano, pelos  títulos de referência da imprensa mundial e bloggers das grandes viagens, como “destino obrigatória a não perder em 2020” com a retomada das ligações diretas a Portugal, além da retoma das atividades económicas e sociais, o país espera no segmento do Turismo sustentável, o regresso dos visitantes, nucleares para a captação de divisas. Os voos da STP além de irem fazer chegar ao país mais rapidamente material Médico e hospitalar, retomam as importações por via aérea.

Os benefícios alargam-se à procura de São Tomé e da ilha do Príncipe pelo Turismo, que faziam acelerar o consumo, venda de artesanato, a divulgação da produção do cacau natural das ilhas africanas do Equador, os aromáticos grãos e lotes de cafés das roças, os “Melhores Chocolates do Mundo” produzidos segundo métodos artesanais, exportados para as lojas gourmet das grandes metrópoles, que vinham provocando anos de excelência nas receitas turísticas e o desenvolvimento da industria hoteleira.

A STP AIRWAYS alerta os seus clientes que até à descoberta de uma vacina para o novo Cornavirus, existem novos caminhos  para se viajar com segurança, regras que as companhias aéreas, viram-se obrigadas adotar. Os passageiros dos voos STP a partir dos quatro (4) anos, são obrigados a apresentar um teste COVID-19 realizado 72 horas antes da partida e ao uso de máscara cirúrgica na aerogare e durante o voo, devendo possuir um stock que lhes permita a mudança ao fim de quatro (4) horas. A chegada a São Tomé, estão sujeitos a uma triagem térmica. O estado de São Tomé e Príncipe, com o apoio da Organização  Mundial da Saúde (OMS), está a ser um notável exemplo nos controlos de fronteira e no combate a pandemia.

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade