Alain St. Ange é o mais bem colocado na corrida a lider da Organização Mundial de Turismo

por: António Manuel Teixeira

A Organização das Nações Unidas para o Turismo (OMT) está a precisar desesperadamente de um novo líder

Estará o Turismo das Nações Unidas à beira de um grande anúncio depois do cruzeiro no Oceano Índico, recentemente concluído, que fez manchetes em toda a África?

O antigo candidato a Secretário-Geral da OMT, que é também antigo Ministro do Turismo das Seychelles, antigo Presidente do Conselho Africano do Turismo e Vice-Presidente da Rede Mundial de Turismo, navegou nas águas que lhe são tão familiares enquanto fundador do Grupo de Turismo das Ilhas Vanilla.

St. Ange disse que fez o cruzeiro para se encontrar com "velhos amigos" e promover o seu negócio de consultoria turística, mas uma nova missão como Secretário-Geral do Turismo das Nações Unidas, antiga UNWTO, pode também ter estado na sua mente.

No seu cruzeiro de oito conferências sobre "O Mundo" ao longo da costa de Durban, na África do Sul, até ao seu país natal, as Seychelles, fez paragens em Maputo, a capital de Moçambique, Mayotte, Comores, Zanzibar, Dar Es Salaam e Mombaça. Mostrou a sua paixão pelo turismo, abertura e visão.

St. Ange estava no seu elemento, desfrutando daquilo que é conhecido por fazer melhor: dar palestras, socializar e falar sobre turismo - com uma mistura de socialização. Adora a Comunicação Social e, aparentemente, a imprensa adora-o a ele.

Demonstrou também que o turismo não é só conversa; é acção, um motor da economia mundial, um negócio responsável e concorrente, mas está sempre ligado.

Alain St.Ange foi o Presidente fundador das Ilhas Vanilla do Oceano Índico. Teve a honra de ser o único Ministro do Turismo das Ilhas Membro eleito para exercer dois mandatos consecutivos como Presidente.

Fazer este cruzeiro, falar e dar palestras, e encontrar amigos de alto nível, como fez nas suas oito escalas, incluindo em Maputo e na Ilha de Moçambique, o Património da UNESCO de Moçambique, Mayotte, Comores, foi para ele um regresso a casa.

Funcionários do Ministério do Turismo de Moçambique embarcaram na Residência Flutuante "THE WORLD" quando esta atracou em Maputo para se encontrarem com Alain St.Ange.

O iate residencial privado mais proeminente do planeta oferece uma aventura global como nenhum outro. Cada uma das 165 residências a bordo do "The World" é uma casa privada, proporcionando aos seus proprietários uma descoberta sem fim e uma imersão sem paralelo.

Alain explorou um estilo de vida diferente de todos os outros e que poucos podem experimentar.

Nuno Fortes, Director de Investimentos da Direção Nacional de Turismo de Moçambique, e Isabel Macie, especialista em Ecoturismo do Ministério do Turismo de Moçambique, e detentora de um Mestrado em Ecoturismo da Universidade James Cook na Austrália, aproveitaram a oportunidade da escala do "THE WORLD" em Maputo para discutir uma possível cooperação com St. Ange. Discutiram também opções de manobras para aumentar a visibilidade de Moçambique.

Em Mayotte, Michel Madi, Director do Turismo desta nação insular e membro do Grupo das Ilhas Vanilla do Oceano Índico, recebeu Alain St.Ange no seu escritório no centro da cidade de Mamoudzou.

Enquanto apreciava o acolhimento de Mayotte, que incluía flores a decorar o passadiço a partir do cais de desembarque e um grupo cultural Maore, com vestidos tradicionais azuis claros, a cantar e a tocar os seus tambores, entretendo os passageiros à medida que chegavam a Mayotte, St Ange dirigiu-se à imprensa que o aguardava. Foi uma oportunidade para os dois líderes do turismo debaterem este sector vital para as seis ilhas do Oceano Índico que fazem parte do Grupo das Ilhas Vanilla.

Na ordem de trabalhos estava uma discussão sobre aquilo a que St. Ange chamou o nicho de mercado do turismo de cruzeiros para a ilha de Mayotte e o seu mercado de turismo independente livre (FIT), abordando a procura essencial de uma boa relação qualidade-preço por parte dos viajantes mais exigentes. A segurança do turismo foi outro ponto abordado, concluindo: "Nunca esquecer que o que é bom para os visitantes é também bom para os habitantes da ilha", afirmou St. Ange aos jornalistas.

As Comores detêm actualmente a Presidência da União Africana (UA), o que constituiu uma oportunidade para Alain St. Ange. Só se pode especular se esta reunião poderia ter incluído uma sessão de brainstorming sobre o facto de se querer candidatar-se novamente ao próximo cargo de Secretário-Geral do Turismo da ONU.

Em 2015, o Índice de Competitividade das Viagens e do Turismo atribuiu às Seychelles o mérito pelo seu trabalho no sector do turismo. Nessa altura, o candidato era o responsável pelo turismo.

No Relatório de Competitividade de Viagens e Turismo (T&T) publicado pelo Fórum Económico Mundial em 2015, as Seicheles obtiveram uma pontuação elevada numa série de índices, conquistando a segunda posição na categoria da África Oriental e Austral, atrás apenas da reconhecida potência do continente, a África do Sul.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways