Natureza, sustentabilidade e tecnologia são qualificativos para o Turismo em Portugal?

por: Sarah Silva

A inauguração da 34.ª edição Bolsa de Turismo de Lisboa, contou com apresentações que apontam para o futuro em relação às novas tecnologias e sustentabilidade. A valorização da natureza também continua a ser um ponto forte no sector.

O Município de Peniche, é um dos territórios que pretende criar estratégias para atrair nómadas digitais. A Digital Nomads Association (DNA), apresentou algumas para o investimento no acolhimento a esta nova geração de trabalhadores. Gonçalo Hall, CEO da NomadX e presidente da DNA, afirma que “Peniche está a tornar-se uma comunidade nómade líder, e num caso de estudo para o resto do mundo”.

Segundo o município de Cavaleiros, a natureza é um qualificativo para o turismo em Portugal. Nas Terras de Cavaleiros, o GeoPark Mundial da Unesco, através da paisagem, das águas, das serras, da gastronomia, do património e das pessoas, conta uma história geológica com mais de 540 milhões de anos derivada das formações rochosas.

O município apresentou tudo aquilo que há a explorar pelo território. Começando pela Geologia, com 42 geossítios para percorrer entre as planícies, montes e vales. O património natural e paisagístico como por exemplo: as Serras de Nogueira e de Bornes, os Vales dos Rios Sabor e Maças e a Paisagem Protegida da Albuferia do Azibo.

Pode encontrar uma diversidade de seres vivos que são passíveis para a observação, assim como a paisagem vegetal. Permite acesso a praias fluviais e aldeias como Vale Pradinhos, Pinhovelo, Santa Combinha, Cortiços e Podence.

Os Caretos, figuras que têm o diabo no corpo que habitualmente desfilam no Carnaval, foram considerados Património Cultural Imaterial de Portugal.

RIU Hotels & Resorts

Amsterdam City Card

Etihad Airways