CineFiesta no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa

CineFiesta no Cinema São Jorge e na Cinemateca Portuguesa
CineFiesta

O CineFiesta, que é parte integrante da Mostra Espanha, decorrerá de 25 a 30/11, em Lisboa.

O certame regressa à casa dos Festivais, o Cinema São Jorge e também à Cinemateca Portuguesa, com a secção Heritage, em parceria com a Filmoteca Espanhola.

Outra das novidades desta edição é o estreitamento de laços com o efervescente circuito de festivais portugueses: Indielisboa, doclisboa e QueerLisboa que foram convidados a fazerem parte da programação do CineFiesta 2021. Cada um dos festivais escolheu um filme para a mostra.

O Cinema São Jorge acolhe nove filmes, seis dos quais estreias, exemplos do mais atraente e inovador cinema espanhol. Uma programação eclética que aborda temas estruturantes e actuais das nossas sociedades, como a integração/desintegração social, o papel das mulheres e o seu olhar sobre o mundo em que vivemos, a saúde mental, mas também a música e a literatura. 

Haverá ainda espaço para uma homenagem ao cinema Heritage espanhol, com a exibição de quatro exemplos distintos e diversos da riqueza patrimonial do cinema e da sua importância para o entendimento do cinema contemporâneo.  A abrir este ciclo, El Jefe Politico, um filme de 1925 de André Hugon, um filme extemporâneo pois aborda temas pouco falados na sua época, como a corrupção política. Esta sessão será musicada ao vivo com theremin e piano por Miquel Brunet, compositor da moderna banda sonora do filme.

Mais do que uma mostra de cinema espanhol o CineFiesta é uma porta de acesso para os espectadores portugueses descobrirem o cinema espanhol mais fresco, actual, indie e de autor e, em 2021, mais do que nunca, de autora.  

O filme de abertura é Chavalas, de Carol Rodríguez, que arrecadou o Grande Prémio do Público no Festival de Málaga e a encerrar esta edição a mais recente longa metragem do aclamado realizador Agusti Villaronga, El Vientre del Mar. Pelo meio há muito cinema espanhol para descobrir, incluindo uma sessão especial para ir em família  com a ante-estreia em Portugal de Turuleca – A grande aventura, de Víctor Monigote e Eduardo Gondell, filme que arrecadou o Prémio Goya da Academia Espanhola para o Melhor Filme de Animação.

No festival doclisboa, o The First Woman, de Miguel Eek, é o filme escolhido, "um filme que se inscreve numa certa tradição de cinema espanhol onde a vida se revela através da atenção e da proximidade", frisa Miguel Ribeiro, director do doclisboa.

Na programação do IndieLisboa "o cinema espanhol é uma habitual presença.” O filme escolhido designa-se La Última Primavera, de Isabel Lamberti, porque ele afirma numa voz autoral forte, sobre uma família prestes a ser realojada. “A sua mistura entre ficção e real e a força de cada uma das personagens na narrativa prendeu-nos até ao último minuto", refere Carlos Ramos, director do indielisboa. 
A proposta do Queer Lisboa para o CineFiesta é o documentário The Mystery of the Pink Flamingo, de Javier Polo Gandía, que representa um mergulho no mundo do kitsch num tom casual e, por vezes, surreal e uma pequena homenagem a John Waters, lenda do cinema underground.

Meneo junta-se ao CineFiesta para uma sessão de DJ, no dia 27/11, na CineFiesta Flamingo Party, no Cinema São Jorge.

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade