As portas dos Coliseus abrem-se para Gala do Centenário de Amália

As portas dos Coliseus abrem-se para Gala do Centenário de Amália
Divulgação

Os cem anos do nascimento da incontornável fadista Amália Rodrigues serão homenageados nos próximos dias 04 e 09 de Outubro, que terá lugar no Coliseu do Porto e de Lisboa.

A Fundação Amália Rodrigues juntamente com Vibes & Beats apresentam o que prometem ser uma noite rica em cultura portuguesa e boa música. Os Coliseus contarão com a presença de nomes bem conhecidos da música portuguesa, Cuca Roseta, Gonçalo Salgueiro, Joana Amendoeira, Katia Guerreiro e Ricardo Ribeiro, com Pedro de Castro na guitarra portuguesa, Francisco Gaspar no baixo e André Ramos na viola de Fado.

Quando se fala em cultura portuguesa, em marcos históricos atingidos pelo nosso povo é inevitável não falar na aclamada voz de Amália da Piedade Rebordão Rodrigues, fadista, cantora e actriz.
Considerada das melhores embaixadoras da nossa nação, Amália Rodrigues ficou conhecida mundialmente como a Rainha do Fado.

Nascida a 23 de Julho de 1920 em Lisboa, Amália Rodrigues não só cantava fados e outras músicas tradicionalmente portuguesas, mas também alguma música de origem estrangeira, música francesa, americana, espanhola, italiana, mexicana e brasileira.
A sua carreira internacional teve início em 1943, numa actuação no Teatro Real de Madrid. Tendo-se ainda estreado no cinema em 1947, com o filme Capas Negras filme bastante reputado no cinema europeu e latino.
Ganhou ainda diversos prémios internacionais, com a canção “Coimbra” atingindo a segunda posição da Music Chart Popularity. Foi também capa de revista da revista estadunidense Billboard, em 1954, com o álbum Amálida in Fado & Flamenco que atingiu a primeira posição de álbuns mais vendidos nos Estados Unidos da América.

Cuca Roseta que já cantou e encantou também em palcos internacionais como Moscovo. Entrou pela primeira vez aos 18 anos numa casa de fado, acontecimento esse que lhe invadiu a alma: “Ia às casas de fado mais pelo lado emocional, era muito intenso”, afirma a fadista.
Fez ainda parte duma banda pop os “Toranja”, mas sentia ainda um vazio, até que decide participar num concurso de fados no Porto, tendo a confirmação que era o fado que a movia.

Gonçalo Salgueiro, outro nome do cartaz, nasce em Montemor-o-Novo, numa família já emocionalmente muito ligada à musica sendo que os seus pais cantavam fado, enquanto amadores. Foi então desde muito cedo educado à volta da música, o seu pai inclusive apresentava-se várias vezes ao lado de Amália Rodrigues, teve a sua primeira experiência de Fado com quase três anos, no restaurante Sr. Vinho de Maria da Fé, em Lisboa. Teve ainda aulas de piano dos oito aos 11 anos, deixando os ouvintes expectantes de uma excelente actuação nos dias 04 e 09.


Joana Amendoreira, aparece pela primeira vez em público, e com destaque, em 1994 na Grande Noite do Fado de Lisboa. Em 1995 é premiada com o primeiro lugar na Grande Noite do Fado do Porto. Em 1998 grava o seu primeiro álbum, “Olhos Garotos” e em 2000 o segundo álbum “Aquela Rua”, tendo sido uma carreira em ascensão.


Katia Guerreiro como é conhecida musicalmente é uma fadista e médica oftalmologista portuguesa nascida na África do Sul. Confessa ter uma vida dividida entre duas paixões, música e medicina. O seu fado caracteriza-se pela riqueza lírica e é uma das mais internacionais fadistas portuguesas.


Ricardo Alexandre Paulo Ribeiro, conhecido como Ricardo Ribeiro, fadista que nasce em 1981, conta com vários prémios alcançados, sendo a sua maior referência fadista o artista Fernando Maurício. Ricardo Ribeiro é internacionalmente reconhecido na World Music.

Lúcia Moniz integrará ainda ambos os espectáculos para recitar alguns dos poemas escritos por Amália Rodrigues.


Os espectáculos terão a duração de duas horas, no Coliseu do Porto e de Lisboa, tendo início às 21:30m, sendo que as portas abrem as 20:30m.

RIU Hotels & Resorts

#EstamosON

Artigo de Opinião

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade