Ministros dos Transportes pedem à Comissão Europeia plano de contingência que ajude o sector

Jorge Delgado, Secretário de Estado das Infraestruturas, participou na Conferência virtual de Ministros dos Transportes da União Europeia,



Nesta reunião de Ministros dos Transportes da U.E. foi decidido apoiar “a iniciativa de pedir à Comissão Europeia um plano de contingência para ajudar o sector dos transportes da União a suportar os efeitos da crise provocada pela pandemia  Covid  19”.

Em simultâneo foi ainda apresentada e defendida  a  ideia  de  integrar também neste plano o  transporte  de passageiros.
 Por seu lado, o Secretário de Estado português sublinhou a importância de se “preparar um enquadramento para as ajudas de Estado adequado às necessidades específicas do sector dos transportes”.
E ainda afirmou ser necessário evitar o “risco do levantamento de restrições unilaterais e descoordenadas ao movimento  transfronteiriço  de  bens  no  interior  da  UE,  mas  também  nas fronteiras externas” uma das preocupações sinalizadas por Portugal, com o Secretário de Estado a lembrar que “durante uma crise, qualquer perturbação no  abastecimento  pode  provocar  alarme  social”.

 Assim, Jorge  Delgado defendeu ainda que “as principais vias de comércio, as redes trans-europeias e as cadeias de distribuição locais têm de permanecer intactas”.

O  secretário de Estado  aproveitou  também  para  sublinhar  “o  papel  crucial  que  o transporte ferroviário tem tido nos últimos meses como o modo de transporte mais resiliente  para manter grandes quantidades de carga  movimento por toda a Europa” e notou o “número crescente de iniciativas e propostas de diferentes

Estados-membros  para  colocar  o  transporte  ferroviário  no  centro  da recuperação pós-pandemia, apelando, também, a mais investimento no sector”.

Lembrando a Presidência Portuguesa da UE, que começará em Janeiro, Jorge Delgado disse contar com todos os Estados-Membros, e “especialmente com os nossos parceiros do  Trio  de Presidências” (Alemanha,  Portugal e Eslovénia), para  colocar  o  caminho-de-ferro  no  centro  de  um  sistema  de  transportes Europeu mais resiliente e ao serviço das pessoas”, aproveitando o Ano Europeu do Transporte Ferroviário, em 2021, sempre numa abordagem “menos baseada na competição e mais na cooperação”.

 
 

#EstamosON

Corona - Covid19

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Actualidade