Rita Marques valoriza o turismo LGBT em Portugal

Para Rita Marques o problema de o Turismo de Portugal não estar representado não afecta a participação de Portugal nos eventos internacionais

Sobre processo e da forma de o Turismo de Portugal continuar impedido, por ordem do tribunal, a participar em feiras, podee afectar a participação de Portugal nos eventos internacionais, a secretária de Estado do Turismo disse que, não tem sido "factor impeditivo para que continuemos a reclamar que Portugal é o melhor destino turístico do mundo". Para Rita Marques, os números mais recentes, seja do Intituto Nacional de Estatìstica (INE), que dá conta de um crescimento de 7% em número de hóspedes, e do Banco de Portugal, que aponta para uma estimativa de um valor de "18 mil milhões de euros em receitas turísticas no total de 2019, são prova disso", explicou. A governante afirmou ainda que "continuamos a crescer de uma forma muito persistente, muito insistente e visível".

A Secretária de Estado entende que não seria altura de fazer qualquer diligência no sentido de ultrapassar a questão do Stand de Portugal, uma vez que "a questão não está a prejudicar a boa dinâmica. O nosso pavilhão é funcional a grande aposta desde há muitos anos tem sido digital. Continuamos a aguardar a solução esperando que a justiça seja célere", rematou.

Sobre a importância que o mercado espanhol tem para Portugal, Rita Marques respondeu que "é um mercado muito importante, tendo crescido em dormidas cerca de 6% estamos a crescer mais de 9%, no total"
No entanto é necessário "captar os milhões de turistas que aterram em Espanha", salientando que è necessário "fazer um esforço para garantir que os turistas que aterram em Espanha vão tamém a Portugal". A governante explicou que "têm sido feitas reuniões sobretudo a nível das regiões fronteiriças, como Andaluzia, Castela e Leão, Galiza. Temos vários projectos a decorrer como no Douro, mas temos de fazer mais. Temos de aproveitar o bom momento."

No que se refere ao turismo LGBTI é um segmento que nos interessa e que "andam em 5 e 6%. Assinamos um protocolo com a Associação Variações, porque nos é importante trabalhar com agentes conhecedores do segmento. Será um sector que vamos incrementar e tratar com interesse".

Dia dos Namorados

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade