"San Sebastian, um [destino] pioneiro mundial no turismo gastronómico, que combina tradição e modernidade".

"San Sebastian, um [destino] pioneiro mundial no turismo gastronómico, que combina tradição e modernidade".
O Turismo.PT

A criação de centros de emprego o debate do quinto Fórum Mundial de Turismo Gastronómico que decorre até dia 03 de Maio em San Sebastian, Espanha.

 

O evento co-organizado pela Organização Mundial do Turismo (OMT) e o Centro Culinário Basco (BCC) reúne hoje e amanhã Ministros do Turismo de todo o mundo, representantes de administrações nacionais e locais de turismo, cozinheiros, empresários, académicos e outros interlocutores do turismo e da gastronomia.

É o terceiro ano que San Sebastian acolhe este encontro, sendo que nesta edição incidirá na criação de emprego e na promoção do empreendedorismo. Nesse sentido, no primeiro dia foram  abordadas as formas de criar marcos favoráveis ​​para estimular a criação de empregos e promover novos projectos em toda a cadeia de valor do turismo gastronómico.

Isto foi explicado esta manhã na cerimónia de abertura realizada no Centro de Congressos do Kursaal pela Secretária de Estado do Turismo, Isabel Oliver, afirmando que considera o Fórum "um ponto de encontro para trocar pontos de vista sobre o sector, também realizado num destino como San Sebastian, um pioneiro mundial no turismo gastronómico que combina tradição e modernidade".

Já a ministra basca de Turismo, Sónia Pérez, salientou que a província deve permanecer sede permanente para um fórum desta natureza, uma vez que "temos os chef mais reconhecidas, a maior concentração de estrelas Michelin, a mais inovadora universidade gastronómica, a qualidade e o prestígio gastronómico e, claro, com óptimos profissionais". Sónia Perez salientou que "a gastronomia de excelência não é só obter benefícios nos sectores hoteleiro e turismo". Ou seja "articula com as nossas cidades e vilas como um elemento de socialização, contribui para a sazonalidade, coesão e ordem dos nossos territórios com um efeito indubitável no desenvolvimento económico local. Isso se reflecte-se nos dados de emprego no sector, o que indica que onde o turismo tem mais peso é onde o desemprego cai mais. Um sector que no Pais Basco gera 100.000 empregos e já representa 6,1% do PIB".

A gastronomia é cultura e tradição, mas o deputado basco do Turismo, Denis Itxaso, frisou ser "aquilo que nos distingue". participantes Assim, propõe "um zig zag entre o litoral e o interior, as brasas da grelha ou marinadas, entre doces e salgados, conhecer esses contrastes, porque além do paladar e sensação de gosto, a gastronomia mostrou que é capaz de conquistar o resto dos sentidos também".

O edil de San Sebastian, Eneko Goia, salientou a importância da implementação de novas tecnologias e digitalização da gastronomia aguardando que "em 2021, quando se toma lugar a sétima edição do Fórum Mundial de Turismo, na nossa cidade para ver os resultados de um projecto que estamos a desenvolver com o BCC e que está comprometido com inovação e reinvenção". Goia espera que essas reflexões pudessem ser úteis para a cidade.

O director do BCC, Joxe Mari Aizega, co-organizadora do encontro, salientou que estes fóruns ajudam a promover os desafios a médio prazo "com pessoas que realmente trabalham e fazem deste sector". Concluindo ser "por isso que nesta edição vamos reflectir sobre as competências dos profissionais, mas fundamentalmente, sobre como atrair e reter talentos".

O único meio de Comunicação Social, português, no Fórum Mundial da Gastronomia é O Turismo.PT.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade