“Continuar o trabalho e sobretudo inovar”, disse Ana Jacinto na European Hospitality Summit

Ana Jacinto, secretária geral da AHRESP, abertura da primeira European Hospitality Summit que no dia de ontem teve lugar na Academia das Ciências em Lisboa afirmou ainda que “O fim de tudo pode ser o começo de algo muito melhor”.

Com mais de 570 inscrições e cerca de 300 pessoas em permanência, segundo Carlos Moura da direcção da AHRESP, a Academia das Ciências em Lisboa foi palco de uma reflexão sobre o Turismo em Portugal, situação actual e perspectivas face à conjuntura nacional e sobretudo internacional.

Tratou-se sobretudo de uma apresentação de situações relativas ao turismo em geral e sobretudo às dificuldades sentidas pelos investidores de Alojamento Local, face a uma regulamentação que sofre alterações quase diariamente.No entanto passou pelos presentes e sobretudo os mais directamente interessados, que este ciclo pode estar a chegar ao fim. Mas ninguém quer acreditara que isso aconteça. há que arregaçar as mangas e inovar criando mais atractivos, que obriguem os turistas a vir a Portugal, esquecendo Turnísias e Turquias agora já na primeira linha, passados os problemas criados pelo terrorismo.

O primeiro painel, aquele que despertou mais atenção, tratava “Tendências e Perspectivas do Futuro do Turismo em Portugal”, foi moderado por Pedro Mourinho da SIC e com contou com Adolfo Mesquita Nunes, ex-secretário de Estado do Turismo, Lídia Monteiro do Turismo de Portugal e Cristóvão Lopes director do Falésia Hotel, em Albufeira, no Algarve. Foi uma troca de opiniões curiosa, porque emitida por experiências diferentes na área do Turismo.


Com o sentido crítico e de grande oportunidade, que é sempre seu apanágio, Adolfo Mesquita Nunes, lembrando talvez a sua passagem pelo governo afirma “que se continua a legislar sem dados concretos sobre a situação. Lêem-se os jornais”. Refere ainda que na Assembleia da República os debates e discussões descambam sempre para o lado ideológico e “assim não se consegue chegar a nada concreto”.
Por outro lado e no que se refere ao Alojamento Local a indefinição legislativa e regulamentar que se verifica não ajuda o investidor e causa sobretudo desânimo.

Lídia Monteiro, do Turismo de Portugal, alertou para o facto de que “temos de estar preparados para não crescer como nos últimos anos. O crescimento tem de ser feito agora em valor. Temos de pensar na diversificação de mercados”, uma realidade que convém que mereça alguma atenção dos players deste segmento.

Para Cristóvão Lopes o Brexit já se começa a sentir no Algarve agora a solução é contrariar a tendência e atrair outros mercados ao sul de Portugal.
O segundo painel da manhã trouxe a palco dois investidores de Alojamento Local, Miguel Rodrigues de Lisboa e Rui Silva do Porto.
Dificuldades expostas ficou o alerta para quem de direito regulamente  e fiscalize como funciona esta nova forma de alojar turistas sem que isso altere a sustentabilidade das zonas onde se pratica.

Falando com Ana Jacinto, secretária geral da AHRESP, a responsável admitiu que. “A ideia é partilharmos experiências, estarmos próximos, criar networking e pormos as pessoas todas a falar umas com as outras”,

O evento contou com várias sessões de debate, painéis e workshops, decorrendo em dois palcos em simultâneo. E Ana Jacinto acentuou que são tratados assuntos “sérios e importantes” como o boom do alojamento local, as mega tendências digitais e a evolução da sustentabilidade no turismo, sempre de uma “forma descontraída e mais próxima”.


Com cerca de 500 participantes já confirmados, Ana Jacinto salientou que este evento “se destina a quem quer continuar a apostar na inovação porque é o segredo”. Deste modo diz a Secretária-Geral da AHRESP a O Turismo.PT  “Para se ajustar a este modelo nada melhor do que trazer as startups com produtos inovadores, com estratégias e caminhos diferentes”.

Encerrou este primeiro European Hospitality Summit, o secretário de Estado da Defesa do Consumidor, João Torres,que elogiou a iniciativa desejando que dali tenham saído conclusões que melhorem ainda mais o país como local eleito para o Turismo Europeu.

Fim do Ano

Fim do Ano

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade