Congresso de Directores de Portugal destaca a falta de mão de obra

Congresso de Directores de Portugal destaca a falta de mão de obra
O Turismo.pt

O décimo quinto Cogresso da Assocaição de Directores de Hoteis de Portugal (ADHP) começou com a intervenção do seu presidente queixando-se da falta de regulamentação na profissão assim como a falta de mão de obra

O presidente da ADHP, Raul Ribeiro Ferreira disse na abertura do 15º Cogresso, que decorre em Viseu, que este ano houve um maior numero de estudantes presente no Congresso, que nos anos anteriores, "cerca de 100".
O dirigente salientou a inexistência de "regulamentação na profissão" de director de Hotel. Um dos grandes problemas, senão o maior, existente nas unidades hoteleiras é a falta de mão de obra, salientando "já não falo em qualificada" e pergunta, "que fazer para fixar as pessoas nesta área?"
Estatisticamente falando "a idade médai de um director de hotel é de 50 anos, dos quais 73% são homens e 23% são mulheres". Ribeiro Ferreira destacou ainda o facto de "as mulheres começarem a subir no ranking".

O tempo médio de trabalho "de um director de hotel é de 28 anos", sendo que "85% estão com contrato sem termo", afirma o presidente da ADHP. Segundo Raul Ribeiro Ferreira, a ADHP já formou " mais de 1200 pessoas nos últimos anos" indo agora "estender-se às regiões autonomas"

Segundo o dirigente "a formação deverá estar vocacionada para a função diplomática", salientando que os cursos ministrados no Politécnico são melhores que os das Universidades, visto que no "Politécnico é mais técnico que teórico".

Enquanto director de hotel, Ribeiro Ferreira disse ao Congresso "cabe-nos a nós não vermos os alunos como mão de obra barata"
Sobre um tema que foi abordado no Congresso do ano passado, o presidente da ADHP afirmou "há taxa turística a nascer por todo o lado" Isto " parece-nos que para a operação faz uma grande diferença", ou seja os operadores turísticos muitas vezes por 20 ou 30 cêntimos não aceitam trabalhar com determinado hotel, inserindo a taxa de um euro ou mais "o que leva a problemas complicados na gestão de programas para os turistas."

Este ano os prémios Xenio, que reconhecem os dirrectores das várias áreas de um hotel, "receberam 104.105 votos, um número record" conforme explicou, salientando que "são vocês que fazem um hotel funcionar"

Raul Ribeiro Ferreira terminou a sua intervenção com uma frase de Nelson Mandela " tudo é considerado impossivel até acontecer", sublinhando "é isso que fazemos na Associação"

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade